domingo, 28 de março de 2010

Noélia e os Funcionários Públicos



Cara Noélia, ao contrário do que possas pensar (desculpa, mas no meu blog trato todos por tu…) nada tenho contra ti, nem contra nenhum FP.
Ainda no outro dia tive uma pequena troca de ideias com o meu cunhado, também ele um FP, e por mais que eu tente compreender esse lado, vou sempre bater na mesma tecla (teimosia minha certamente)
Que existem excelentes FP, eu não tenho duvida nenhuma, agora como diz o tio Belmiro, quem não tem dinheiro não tem vícios, e Portugal não tem dinheiro!
Para que fique bem claro, eu sobre os FP tenho a mesma opinião que sobre os deputados deste país também existem excelentes deputados!
O Grande problema é que são demasiados e a percentagem de excelentes em relação ao todo é ínfima!
Eu até propunha um Aumento de 20% ou 30% para ambos!
Mas claro iria impor algumas condições…
Vamos a isso?
Necessitamos de ter tantos deputados?
Necessitamos de ter tantos FP?
Claro que não!
O problema de ambos é que por cada 1 que é bom e se esforça diariamente, temos 6 ou 7 que pouco ou nada fazem!
Proponho um aumento de 30% de efeito imediato para ambos, mas como não necessitamos de 230 deputados vamos diminuir o número para 115, e ainda poupamos dinheiro! Isto inclui também limite aos assessores e a tudo o que tem a ver com o funcionamento da A. Republica!
Sobre os FP, o numero que tenho são 650.000Almas, e a pergunta que deixo é a seguinte.
Necessitamos de 650.000 pessoas na FP? Recordo que temos pouco mais de 5.200.000 Trabalhadores/Contribuintes (Pagadores de Impostos) em Portugal!
Cara Noélia o meu problema é a percentagem!
Porque como em todas as profissões, existem sempre os bons e esforçados e os nem por isso…
O número de Funcionários Públicos é excessivo ou reduzido? O debate arrasta-se há já bastantes anos. A pergunta não tem ainda resposta, mas segundo os últimos números divulgados pelo Governo e referentes à Administração Central (568 384), Portugal é o País que tem o maior número de funcionários públicos por habitante: existe um funcionário para cada 17,6 cidadãos.
O Numero que eu tenho actualmente são 650.000FP no total, mas deixo dados de meados de 2009 que gostaria de ver comentados!
Volto a referir que o meu problema em relação as FP é apenas a percentagem vs restantes trabalhadores!

Se o Estado português tem um funcionário público por cada 13,5 dos seus dez milhões de cidadãos, a vizinha Espanha tem um funcionário por cada 18 dos seus perto de quarenta milhões de cidadãos.

Ambos os valores são excessivos quando comparados com os da Alemanha, país que tem uma população de perto de 83 milhões e apenas um funcionário público por cada 25 habitantes.

Avaliando apenas o número de trabalhadores da administração central, e de acordo com os dados do gabinete de estatísticas da Comissão Europeia, o Eurostat, revelados em Junho o nosso país continua a ter um número elevado de funcionários em relação à população: um por cada 17,6 cidadãos.

Em Espanha há um funcionário por cada 34,9 habitantes e na Alemanha um para cada 28,8 cidadãos.

Comparando Portugal com um país europeu com uma população equivalente, como a Hungria, o nosso país continua a ganhar em número de funcionários públicos. Aquele Estado recém-chegado à União Europeia tem um funcionário por cada 34,5 habitantes.

A resposta à pergunta sobre se há ou não funcionários públicos a mais também varia entre os sindicatos e o Governo. Para o último é preciso reduzir a despesa do Estado, logo há que diminuir o número de funcionários nas administrações públicas. Os sindicatos defendem que não existem funcionários a mais, o que existe é uma má gestão dos recursos humanos ao serviço do Estado.

Até ao final do ano, os vários ministérios vão definir o número de funcionários que querem ter em função da segunda fase de implementação do Plano de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE).

UM HORÁRIO DE 35 HORAS POR SEMANA

Portugal é um dos Estados-membros da União Europeia cujos funcionários públicos trabalham menos horas por semana, ou seja, estão ao serviço durante apenas 35 horas. Abaixo do nosso país encontra-se a Itália, cujos trabalhadores estatais têm uma semana de apenas 32,9 horas. A jornada laboral é maior na Áustria, onde os funcionários públicos trabalham 40 horas por semana. Em Espanha trabalham-se 38 horas por semana na Administração Pública. O Reino Unido tem um esquema de trabalho diferente dos restantes Estados-membros.

UM TRABALHADOR POR CADA SETE ACTIVOS

A estatística pode revelar factos surpreendentes. Se tomarmos em consideração todo o universo de funcionários que dependem do Estado (Administração Central, Local e Regional) e o dividirmos pelo número da população activa (5604 milhões de cidadãos, segundo os últimos dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística) verificamos que há um funcionário por cada 7,6 activos. Se esse mesmo universo for dividido pelo número de pessoas empregadas (5187 milhões), então o resultado desce para um funcionário para cada sete trabalhadores empregados…

Por muito bons que alguns sejam, assim não vamos lá!

3 comentários:

  1. Meu caro ???...

    Agradeço a resposta. Gostei muito deste texto, assim entendemo-nos melhor, olhando para os números é logo outra coisa. Sinto que em Portugal não só há funcionários da administração pública a mais, como há má gestão dos recursos humanos ao serviço do Estado.
    É de facto impressionante olhar para os números que apresentou. Só posso lamentar que por cá não tenhamos os números da Alemanha... todos, incluindo o dos vencimentos. Certamente ninguém se importaria de trabalhar mais umas horitas por semana e até ter menos dois ou três feriados por ano.
    Quando se falam dos números da União Europeia, normalmente nunca se fala das diferenças nos vencimentos. Os únicos que tiveram direito a ver os vencimentos equiparados aos da UE foram os Eurodeputados.
    Mas agora com a entrada de apenas um funcionário por cada três que saiam, os números hão-de mudar, certamente!...

    Toda esta análise, todos os problemas que existam na função pública não invalidam, no meu entender, que os funcionários públicos lutem por aquilo que acham que está certo e que lutem por deixarem de ser o bode expiatório da crise. Se as coisas estão mal,se há funcionários em excesso e se há má gestão, certamente que houve responsáveis por isso. E onde é que eles estão?!...
    Este é um assunto com "pano pr'a mangas"...

    Cumprimentos,

    ResponderEliminar
  2. Mangas e muito mais! Dá para fazer o vestido inteiro e ainda sobra pano...
    Se dúvidas houvesse de que em Portugal temos funcionários públicos a mais, de que há má gestão dos recursos e muita falta de competência, bastaria compararmos os nossos números com os da Alemanha, é simples! Afinal se
    lá são bastante menos e por cá são bastante mais, é caso para perguntar, porque é que não há maior eficiência cá? Porque será???

    ResponderEliminar
  3. Olha boa entao pelas minhas contas não admira que temos 21% de impostos, e os espanhois 18% se sao precisos 34,9 pessoas para pagar 1 funcionario publico, em portugal sao precisos 17,6 pessoas é logico. Mas pior é, se para uma populaçao de 23 milhoes de populaçao activa, Espanha tem 350 deputados, nós para 5,6 milhoes de populaçao activa deveriamos ter 85,2 deputados, mas TEMOS 230, ainda falam que deviamos baixar para 150 ou 130... 85 era quanto somos capazes de pagar, mas pagamos 230. Alguem quer prometer as coisas certas para eu poder votar neles?

    ResponderEliminar

;)