sábado, 7 de agosto de 2010

1 Empresa diferente

Também existe a excelência na Tugolândia, pois é, nós quando somos bons, somos mesmo!

Não, não vou falar no Mourinho, nem no CR7!

Segue reportagem do expresso, sobre uma empresa diferente.

A Arquiled desenvolveu uma luminária para iluminação pública com uma tecnologia LED  (Light Emitting Diode) de acordo com o padrão europeu. Reduz o consumo de energia em 80% e sem que seja necessário mudar a infra-estrutura existente. Em breve poderá chegar aos postes de iluminação que existem nas cidades, vilas e aldeias portuguesas.

 O que tem de diferente dos vulgares postes de iluminação? Tem cinco sensores: um térmico que faz desligar quando é excedido uma certa temperatura, um sensor solar para detectar se há luz exterior de manhã e à noite. Um outro sensor parametrizável associado a uma câmara faz diminuir a luz quando não há movimento junto ao poste de iluminação.

Se o algoritmo detectar uma pessoa a intensidade da luz sobe a 100%, mas se for um cão fica-se por um nível inferior (por exemplo, 50%). Se for um automóvel, a iluminação é desencadeada mais rapidamente, atendendo a que a velocidade média de aproximação do poste é superior á de um ser humano.

Segundo Rafael Abelha Santos, presidente executivo da Arquiled, este sistema permite reduzir em 80% o consumo de energia, porque, tirando os grandes centros urbanos, há mais de 6 horas em que a energia de iluminação é desperdiçada nos perto de 5 milhões de milhões de postes de iluminação.

A Arquiled criou mais dois outros sensores no Arquicity: um de estabilidade que permite alertar polícia ou bombeiros  para algo de anormal se passa na zona (um acidente, poste derrubado, tufão, etc.). Por último, um sensor de nevoeiro muda a cor da iluminação fria para uma mais quente para melhor se detectar movimentos.

Todos os postes comunicam através de corrente eléctrica (a  230 volts) que alimentam a luminária. Para o efeito, a Arquiled desenvolveu um protocolo de comunicações "em cima" da rede eléctrica com software e um sistema operativo também desenvolvidos internamente. Tudo concebido para que cada transacção pese pouco na comunicação de dados. Este software pode ser usado por quem quiser de forma livre.   

O sistema pode integrar-se com o Google Maps que regista quais são as ruas que têm luminárias com LED e o estado em que se encontram (em funcionamento ou com avaria). Estará ligado a um centro de dados central que faz a gestão dos distritos (que também terão um centro de dados próprio) e de cada município que terá um servidor que gere a iluminação pública das freguesias.

O Arquicity é resultado do trabalho  de três anos de uma equipa de investigação e desenvolvimento da empresa. A EDP, que gere 80% da iluminação pública nacional,  também está envolvida na criação deste novo standard. 

Para ver como funciona veja o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=M0LN4c1s0Vo&feature=player_embedded

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)