segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

7 Milhões para comprar votos




Caros amigos e compatriotas, ainda não consegui esquecer o nosso amigo Carlinhos.

É coisa passageira, certamente, mas nestes últimos dias, dou por mim a pensar em tão nobre criatura.

Não é para todos meus amigos, o destino destes 7milhões, são apenas 3.800 Pessoas que tem a felicidade de residir nos açores e serem Funcionários Publicos.

O País está na merda! Sem conseguir financiamento, se não for o BCE a abrir os cordões á bolsa a Tugolândia não tem dinheiro, para pagar ordenados e pensões, muito menos para financiar a economia.

Os cortes ainda agora começaram, vão ser drásticos e vão durar vários anos!

Mas no Reino dos açores existem 3.800 Almas, que poderão sorrir.

Ao contrário dos restantes 600.000 FP, nos açores não vão haver cortes.

Diz o carlinhos, que esta medida não vai custar 1€ aos contribuintes, pois os fundos vem de verbas já atribuídas aos açores.

Proponho que no ano de 2011 quando se atribuir novamente fundos para os Açores, se corte em igual proporção!

Então quando se discutiu a lei das finanças locais, o argumento de atribuir mais verbas aos Açores, era para desenvolver a região, ou para comprar votos?

Carlinhos, se queres comprar votos, faz isso com o teu dinheiro!

Com o meu, não Obrigado!

Pelas minhas contas, são 3.800 Funcionários x 130.00€ x 14 Meses =6.916.000,00€.

Ainda não começamos a executar o OE de 2011, mas já existem 2 fendas:

1. O SNS não se compromete a baixar a sua cota parte da despesa, pois pode por em risco a prestação de cuidados de saúde

2. Os Açores, ao contrário do resto do país, não vai cortar nos ordenados dos FP.


Vai uma aposta que no inicio de 2011, quando pedirmos vários milhões mensalmente para pagar compromisso já assumidos os juros voltam a disparar?

Se 2011 ainda não começou e já estamos assim, quando os nosso credores olharem para a execução orçamental de 2011, continuarão a emprestar dinheiro a 6%?

Já alguém informou a Tugolândia, que com o crescimento da nossa economia, juros acima de 3%, são insustentáveis?

Caro professor, para quem não vive na “Espuma dos dias” será possível acreditar que o FMI não entra cá?

Como posso eu, não acreditar no teu amigo Medina?

Eu recordo e concordo que só depende de nós, mas com estes exemplos…

É difícil caro Hernâni, para não dizer impossível!

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)