terça-feira, 26 de abril de 2011

O 25 de Abril e os valores da Democracia.

Depois de mais um feriado, aqui está a Tugolândia para mais uma semana de trabalho.


Esta semaninha de trabalho, mais curta, tem a particularidade de se prolongar por 4 dias, os mesmos dias que tivemos de fim-de-semana.

Portugal sabe que muito vai ter de mudar nos anos vindouros, sabemos que não temos dinheiro para os “direitos adquiridos” que possuímos, mas a dúvida cada vez é maior sobre o resto.

E o resto acaba por ser o mais importante.

1. Que medidas vamos tomar para inverter a situação em que nos encontramos.
2. Quem irá liderar o País nessa mudança.

A resposta a ambas estas perguntas dava seguramente pano para mangas, e ficará para mais tarde.

Este post é apenas para enumerar algumas das conquistas de Abril.

1. Liberdade – Sendo ou não ouvido, qualquer português pode sair à rua e gritar “O GOVERNO É UMA MERDA”, ou afirma-lo em qualquer blog que não vai preso.
2. Educação - Redução muito significativa da taxa de iliteracia e aumento da percentagem de licenciados.
3. Saúde – grande melhoria nos cuidados prestados, destacando a drástica redução de mortalidade infantil.
4. Justiça – Qualquer cidadão pode interpor uma acção judicial sem ser perseguido por isso.
5. Habitação – Mais de 95% da população tem como “garantida” um tecto para viver, água, esgotos e energia eléctrica.

Uma mão cheia de grandes conquistas que não podem nem devem ser diminuídas, mas com estas grandes conquistas, ao olhar para o caminho percorrido sinto um amargo de boca, pois tínhamos obrigação de fazer muito melhor.

(Des)conquistas de Abril

1. Liberdade – Os média estão amarrados aos interesses instalados e ao puder politico, prestando um mau serviço ao país, caminhando para um silencio constrangedor com “Opinion Makers” encartados, opinando para a esquerda ou direita, consoante os seus interesses ou do grupo a que pertencem ficando Portugal para 2º plano.
2. Educação – Sistema de ensino que não promove a meritócracia dos professores, Cursos superiores desajustados das necessidades do país, custo da educação incomportável gastando Portugal mais que a média da OCDE tendo resultados bastante inferiores.
3. Saúde - Sistema de saúde que não promove a meritócracia dos seus profissionais, Cursos superiores desajustados das necessidades do país, Custos incomportáveis tendo brevemente de ser definido quais os serviços públicos a prestar e quais os seus custos.
4. Justiça – Portugal é o 2º pais Europeu com mais funcionários judiciais por cada 1000 habitantes, ninguém é avaliado com critérios de meritócracia, processos podem arrastar-se durante décadas, existe a sensação instalada que a justiça não funciona.
5. Habitação – A maioria da população adquiriu casa própria, sendo essa a principal razão para o endividamento das famílias, com o congelamento das rendas ninguém investiu nos imóveis tendo as principais cidades milhares de prédios degradados, como os impostos revertem para as autarquias as urbanizações foram aprovadas sem critérios e a corrupção e compadrios ligada ao imobiliário está presente de norte a sul do país.

Ontem dia 25 de Abril foram distribuídas mais 7 medalhas, de grande mérito sobre serviços prestados á nação.

Em 37 anos de democracia e com dezenas de milhares de medalhados que contribuíram de uma forma ou de outra para um Portugal melhor e mais prospero a nossa situação é esta?!?

É a politica e os políticos que temos…

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)