terça-feira, 31 de maio de 2011

Tio, em quem vais votar?

A conversa poderia ter começado de outra maneira qualquer, mas não começou, foi mesmo assim.
-Olha eu vou votar Nulo!
-Sério?
-Sim!
-Eu, estou indecisa, é a primeira vez que vou votar, e não faço a mínima ideia.
-isso é normal, nos tempos que correm, andamos todos com o mesmo problema, sem tentar influenciar o teu sentido de voto, posso contar a minha história sobre votações em eleições legislativas.

O primeiro ano em que pude votar, foi em 1991, em plena era Cavaquista.
O pessoal lá da rua foi em rumaria, era a nossa 1ª vez!

Julgo que éramos 6, cada 1 ia votar acompanhado de todos os outros, depois passávamos ao seguinte, que entrando na sala que lhe era destinada, na escola primária da zona, ali exercia o seu direito de escolher os eleitos de Portugal, os outros esperavam todos lá fora.
Depois de 5 terem votado, olharam para mim…só faltas tu!

-Eu não vou votar!
-És maluco? Então estamos aqui todos para votar pela 1ª vez, e tu não votas?
-Não, não sei em quem votar.
-então e qual é o problema, chegas lá e votas ao calhas!
-Para mim, a 1ª vez, não tem de ser para sempre, mas tem que fazer sentido.
-uma virgem, ao escolher o seu dia, não o faz certamente com o 1º que lhe pergunte as horas!

Em 1991, para quem não se lembra, estávamos naquela época, em que éramos governados por quem nunca se enganava e raramente tinha dúvidas.

Lembro-me de nessa altura pensar, que esse senhor ou era parvo ou era de outro planeta qualquer!
Passados 20 anos mantenho a mesma opinião sobre Cavaco Silva, mas, em 1991 entre votar em qualquer partido contra Cavaco Silva ou não votar, eu não votei.

Depois legislativas, só em 1995, neste ano já todos os funcionários públicos, tinham assegurado a progressão automática nas carreiras…pois, bastava estarem vivos e a respirar convenientemente, que, de 3 em 3 anos lá subiam de escalão…mérito? Não vamos complicar!

Quem foi o génio? Pois, claro o “nosso” extraterrestre tem destas coisas.

Era também o tempo do “partido do táxi” o CDS corria o risco de desaparecer, e sobre a liderança de Manuel Monteiro, com Paulo Portas como “Back Man” tentava ganhar fôlego!
O Parlamento em Portugal tinha 4 partidos e eu na altura decidi, contra as minhas convicções votar CDS!

Eu tenho uma tendência de voto e de opinião mais de esquerda, votar CDS faz lembrar os Comunas a votar Soares, mas foi assim mesmo!

Mais vale isso a termos só 3 partidos no parlamento em Portugal!

O CDS passou de 5 para 15 deputados em 1995, eu pessoalmente senti que o meu voto valeu por 1 milhão.

Depois não voltei a votar até Sócrates, votei PS  e Sócrates não uma, mas duas vezes.
Tendo assistido nestes 6 anos a 6 Lideres do PSD, todos me deixam indiferente.
Deve ser problema meu.
Não votando PS, que para mim é o voto natural não consigo votar PSD.

Pela coerência votaria no Paulinho das feiras, tem sido o mais assertivo, apostando em 4 ou 5 assuntos, não divagando hoje sobre isto, amanhã sobre aquilo.

Eu para votar em algum partido só tenho uma exigência.
Não quero programa de governo, não quero saber igualmente quais as medidas que acham mais urgentes. Não querem nada disso!

Só quero que me apresentem uma visão para Portugal, julgo que não é pedir muito, olhar para 2030 e informar, Portugueses o caminho é este, a visão para Portugal a 20 anos passa por…
E tem logo o meu voto!

A pergunta que fica é se voltarei a votar em algum partido… não sei, mas voto, deixar de votar acabou!
Neste momento vou votar nulo, poderia votar branco, mas…não vá o Diabo tece-las e o meu voto branco acabar por servir 1 partido qualquer…

Com o Nulo essa preocupação deixa de existir!
Assim será!

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)