terça-feira, 5 de julho de 2011

Lixo



Chegaremos a bom porto?

Esta é a pergunta que 95% dos Tugoleses fazem actualmente, os restantes 5% sabem fazer contas e conhecem o país onde vivem!

Não, o mundo já não acredita que a Europa e o euro fique na mesma e se por mero acaso…for possível ganhar dinheiro com isso, vamos lá!
Assinamos em 1986 um papelinho em que aderíamos a uma economia sem fronteiras e com isso veio a livre circulação de pessoas…e…e…e…claro, mercadorias!
Posteriormente aceitamos mais dinheiro para ter campos agrícolas parados, abate de barcos de pesca, aceitamos inclusive 200 ou 300 milhões e antecipamos em 3 anos a livre circulação para produtos agrícolas e claro, produtos do mar!
Não vem ao caso quem na altura era 1º ministro, nem quem actualmente como presidente da república defende o regresso aos campos e ao mar!
Não vem ao caso, mas não deixa de ser irónico.
Depois, tipo cereja no topo do bolo, aderimos a uma moeda que não controlamos, que em 10 anos valorizou mais de 40% face ao dólar e sendo uma moeda muito forte (como convêm á Alemanha e restantes países do Norte) valorizou praticamente face a todas as moedas, tornando a economia menos competitiva para destinos tão importantes como as Américas (do Norte e do Sul).
Desde 1986 que temos a solução mas não a atitude.
Qual o destino de um país, que durante mais de 20 anos canaliza 90% do investimento para empréstimos a particulares e obras de construção civil?
Alguém tem dúvidas?
Se esse fosse o nosso principal e/ou único problema a solução até seria fácil!
Mas e os 150 mil funcionários públicos que temos a mais?
Na redução de institutos, que segundo consta vamos assistir, o que vai acontecer ás pessoas? Vão ser igualmente despedidas? Com ou sem indemnização?
E a justiça? Parente pobre de todos os orçamentos depois do 25 de Abril? Os Sindicatos existentes que não têm razão de ser? Reformas com diálogo e com cooperação?
Vamos reformar a justiça, deixando contentes e felizes, todos os intervenientes?
De Magistrados do M.P., passando por juízes, advogados, Sindicatos e restantes grupos de pressão?
E na Educação?
Vamos avaliar e premiar os melhores?
Sejam alunos ou professores?
E na saúde?
Vamos assumir que só temos a saúde que podemos pagar? Ou vamos continuar a gastar mais do que está orçamentado, que por sinal é sempre mais do que a verba gasta no ano anterior.
Vamos sair do Euro?
Claro que não…isto pelos indicadores disponíveis, só pode correr bem…
A Agência Moody’s, uma das únicas três, que tem realmente importância, acaba de cortar o nosso rating para (Ba2) LIXO! Para quem não sabe…
A culpa é das agências de rating! Claro que sim! Portugal desde 1986 tem tido um comportamento exemplar!
Dúvidas?!?

7 comentários:

  1. Desde 2008, que as agências de rating não deveriam ter qualquer credibilidade. Eu, que sou alguém que considera Sócrates o pior primeiro ministro de Portugal de sempre (duvido mesmo que alguém no futuro seja pior que ele), não dava qualquer valor aos cortes de rating que sucederam enquanto o Pinócrates ainda estava no governo. Em 2008, todas estas agências disseram (para se protegerem) que davam apenas opiniões. Todos no sistema financeiro sabem, que isto é mentira. Elas não dão apenas opiniões. Elas influenciam mercados. Mercados que reagem a tais "opiniões" e prejudicam nações, dependendo do rating. Consequências para as agências de rating por afundarem um país baseado em "opinião" ? Zero.

    Voltando novamente a 2008, estas mesmas empresas de rating davam rating the AAA (o melhor que há) a produtos compilados com a divida de vários privados, para depois venderem os seus serviços a outras empresas e catalogar esses mesmos produtos como "lixo", para receber mais dinheiro. Deram rating de AAA a empresas que um dia depois abriram falência.

    Agências de rating = interesses e não é à toa que a França ainda tem um rating tão elevado, quando também eles não estão assim tão bem quanto as agências de rating dizem. A Europa (nem ninguém de resto) devia estar dependente destas agências, considerando especialmente a falta de credibilidade que elas têm. Acho espantoso que um mentiroso tenha credibilidade, tão pouco tempo depois de ter mentido com todos os dentes que tem na boca.

    ResponderEliminar
  2. Bom comentário, sem dúvida de que tudo o que falas é verdade, os interesses falam + alto, e as agencias de rating “formam opiniões” de acordo com os seus próprios interesses.
    Sem duvida…mas…e as soluções?
    Que passos deu a Europa para afirmar a sua independência?
    Qual a credibilidade da Europa quando cada um dos seus representantes fala quando quer, tem opiniões e interesses muitas vezes contraditórios e a resposta a qualquer problema alem de curta, chega sempre tarde e a más horas?
    A pergunta é a mesma, ano após ano!
    Quando eu tenho de telefonar para a Europa, a que telefono?
    Merecemos este corte de rating?
    Não!Mas…qual foi o ultimo ano em que Portugal deu lucro?
    Pois…foi em 1973!
    Podemos acusar as agências de rating de estarem a ganhar muitos milhões com o nosso destino?
    Podemos!
    Temos argumentos contra a avaliação? Isso meus amigos, isso já é mais complicado...

    ResponderEliminar
  3. Essas agências americas dão ao país mais falido do mundo, os EUA, tanto como à China. Algo nessas agências cheira tão bem como quando defeco.
    Aliás eu por mim e apesar de não ter ilusões quanto às nossas responsabilidades e trapaças enquanto o Sócratas esteve no desgoverno, certo é que apoio todo o tipo de boicote aos produtos americas, aliás a tudo que venha dos EUA, desde cinema, carros, vídeos, bebidas, comidas, drogas farmacêuticas e tudo o mais.
    O diabo que os leve, pois com amiguinhos trapaças como os americas quem é que necessita de inimigos???

    ResponderEliminar
  4. Pouco ou nada ligo aos ratings e ás agencias,

    Mas, por muito que me custe e patriotismo á parte, não posso deixar de concordar.
    Temos capacidade de pagar o que devemos?
    Julgo que não!
    Espero estar enganado, pois como já referi vezes sem conta eu até detesto ter razão!
    quando tenho, alguem acaba sempre entalado...

    ResponderEliminar
  5. Por mim todas as agências de ratingues americas podiam acabar em Guantanamo e de seguida na cadeira elétrica que é o que merecem.
    Nem nós provavelmente iremos pagar, nem os gregos e ainda muito menos os americas, salvo erro cada contribuinte america deve ao estrangeiro qq coisa como 200.000. Ainda se fossem amendoins, era canja, agora em dinheiro, nem daqui a milhões de anos. Capiche? ;)

    ResponderEliminar
  6. A América está pior que a Europa?
    É verdade!
    Existem estados americanos muito piores que qualquer PIIGS?
    É verdade!
    A grande diferença é que eles imprimem dinheiro e nós não…

    ResponderEliminar
  7. a gde diferença é q os americas são trafulhas, aldrabões e piratas ao contrário dos europeus.

    deixa os chinocas começarem a vender o esterco do dollar e vais ver os eua a arder e afundar mais depressa q 1 submarino

    ResponderEliminar

;)