segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Certificados do Tesouro


Este servente da construção civil cada dia que passa anda mais confuso, existem certificados de aforro, certificados do tesouro, muito se certifica neste país à beira mar plantado.
Como este vosso amigo passa os dias a carregar baldes para os pedreiros não sabe distinguir uns dos outros.
Mas hoje, não sei bem porquê, deu-me vontade de falar sobre certificados, cada maluco tem as suas manias e eu com toda a minha falta de cultura deveria era estar calado, mas como tenho pouco que fazer, vou falando para passar o tempo.
Em 2009 os meus pais tinham vontade de investir em Certificados do Tesouro e pediram a minha opinião…
Eu sem saber o que dizer, perguntei ao meu GENIO qual deveria ser a minha opinião, tendo sido informado que deveria CAGAR para o assunto.


Informou-me igualmente que estes certificados eram para os particulares emprestarem dinheiro ao estado…hummmmm…
Fiquei bastante atrapalhado, mas acabei por dizer aos meus pais para não se meterem nisso.
Deixa estar o dinheiro sossegado, pois pode vir a ser necessário, julgo que foram essas as minhas palavras.
Os bancos tinham andado a apertar os meus pais informando que seria um óptimo investimento, mas os meus pais, que também não são GAJOS de muita cultura preferiram confiar no servente e não confiar no seu gerente de conta, que normalmente são pessoas com cursos superiores e afins, resumindo são todos gente de mérito.
Ultimamente por curiosidade tenho perdido um pouco do meu tempo a analisar a economia Grega, como o trabalho na construção esta escasso eu vou perdendo o meu tempo aqui e alí…
Quando ouvi falar de haircut de 50% em relação aos Gregos, confesso que até fiquei contente, tendo pensado que os gregos quando forem ao barbeiro só pagariam metade da conta.
Mas depois fui informado por quem sabe que “A COISA” não funcionava assim, o que tinha sido decidido era que as dívidas antigas dos Gregos seriam perdoadas em 50%.
Ou seja quem emprestou dinheiro aos Gregos, só receberia metade do dinheiro que emprestou…
Tudo isto para (se “A COISA” correr bem e eles começarem a produzir que nem doidos e não fizerem mais greves, chegam a 2020 e já “SÓ” devem 120% do PIB)
A este assunto voltarei mais tarde…
Voltei então a pensar nos Certificados…
Portanto, todos os Gregos que compraram certificados do tesouro só recebem metade do dinheiro investido…
OPS…Estão a ser encavados com toda a força, mas a vida é mesmo assim, nada que não tenha sido discutido por estas bandas…
Alguém em Portugal ainda está a pensar investir em certificados???
Como não sei se a historia é igual para Certificados de Aforro e do Tesouro, ficam aqui ambos e cada um que decida por si.
Eu tenho de ir andando, pois os pedreiros estão a berrar, faltam tijolos na obra e sem material eles não trabalham.
Aí vou eu!
Certificados do Tesouro
Os Certificados do Tesouro são um instrumento de dívida, nominativo, criados com o objectivo de captar a poupança das famílias. Estes produtos só podem ser emitidos a favor de particulares e são transmissíveis exclusivamente em caso de falecimento do titular.

A emissão e o resgate de produtos de aforro podem ser efectuados directamente nos balcões das entidades para o efeito contratadas pelo IGCP, os CTT

(ver Postos de Atendimento On-line). Está também disponível a subscrição de Certificados e outras funcionalidades na Internet através do AforroNet.


Produtos de Aforro
Os produtos de aforro são instrumentos de dívida criados com o objectivo de captar a poupança das famílias. Têm como característica principal o serem distribuídos a retalho, isto é, serem colocados directamente juntos dos aforradores e terem montantes mínimos de subscrição reduzidos. Os produtos de aforro só podem ser emitidos a favor de particulares e não são transmissíveis excepto em caso de falecimento do titular.
A emissão e o resgate de produtos de aforro podem ser efectuados directamente nos balcões das entidades para o efeito contratadas pelo IGCP, os CTT (ver
Postos de Atendimento On-line). Está também disponível a subscrição de Certificados de Aforro e outras funcionalidades na Internet através do AforroNet.

As operações relacionadas com certificados de aforro da Série A podem ser efectuadas no Posto de Atendimento ao público deste Instituto, sito na Av. da República, 57 – 1º, em Lisboa, das 9:00h às 16:00h. (gosto particularmente do horário…)