terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Portugal - O Senhor dos Anéis – Vota a Portugal à vela (3500 Milhas de pura adrenalina) – (Cap. 5)


Existe a Volta a Portugal em bicicleta…existe a volta a Portugal em Automóveis…então e de Barco?
Já alguém pensou que não somos 1 país pequeno?
Meus amigos, nos somos o MAIOR PAIS DA EUROPA!
Sendo o maior pais da Europa, faz todo o sentido promover a volta a Portugal à vela. Tendo o seu inicio no Norte do País e percorrendo todas as Ilhas (incluindo as Selvagens, que Nostros hermanos pelo menos 2 vezes por década, tentam criar incidentes, nessas ilhas e muito de vez em quando, informam que as ilhas são deles…
Não é que as ilhas valham alguma coisa, mas alem de serem habitadas por Portugueses á mais de 300 Anos, com a discussão á volta da ZEE, eles andam desesperados!
Ultimamente e esgotados todos os argumentos, tentam que essas ilhas não contem para definição da ZEE!
Enfim…
Nossos irmãos mas só quando lhes convêm! É algo com que nos devemos habituar a conviver, eu pessoalmente já me habituei há algum tempo… mas não entrando em pormenores, e voltando ao essencial!
Conforme post de 16 de Novembro de 2010 o Objectivo é que a Volta a Portugal, alem de passar por todas as nossas ilhas, seja realizada de 2 em 2 anos

Em 2016 a Volta a Portugal, deve estar entre as principais provas mundiais, para posteriormente pensarmos na volta da Língua Portuguesa que se realizaria de 4 em 4 anos e seria mais uma âncora para desenvolver indústria nacional, promover Portugal e receitas turísticas. Mas isso ficará para outro post – link para as principais 9 provas mundiais de vela http://recifes.com/artigos/9-maiores-competicoes-vela-mundo

A Volta a Portugal de Barco, terá todas as categorias representadas nas maiores competições á vela do mundo, mais uma categoria especial (categoria de transporte de pessoas e mercadorias)

Na Categoria de transporte de pessoas e mercadorias os barcos têm obrigatoriamente de ter motor eléctrico e autonomia de 1000 Milhas.
Fazer com que a prova dure pelo menos 3 semanas (Com escala em diversas ilhas, promovendo assim a economia local e através das noticias o turismo).

Convidar o maior nº possível de embarcações internacionais, com especial atenção para os melhores do mundo, dando incentivos se necessário.
Investimento de 0.25% do PIB Anual em I&D no desenvolvimento de baterias; e meios de transporte marítimo para que na categoria especial, Portugal possa competir com os melhores.

Aproveitar essa investigação para promover o transporte de pessoas e bens, entre as ilhas dos açores e madeira

Promover o intercâmbio de trocas comerciais entre ilhas, através de barcos eléctricos, aproveitando a investigação desenvolvida e as competições realizadas, de inicio pode não ser possível percorrer grandes distâncias, mas existem 4 grupos de ilhas que estão bastante perto entre si (se inicialmente não for possível concorrer na volta a Portugal podemos pelo menos fazer etapas especiais entre ilhas para este tipo de embarcações).
Na volta a Portugal à vela eis a minha sugestão para as etapas.

Etapa 1-Porto / Albufeira – 310 Milhas (Verde)
Etapa 2-Albufeira / Madeira – 530 Milhas (cor de laranja)

Etapa 3-Funchal / Ilhas desertas/Porto Santo / Funchal – 440 Milhas (Vermelho)
Etapa 4-Funchal / São Miguel – 550 Milhas (amarelo)

Etapa 5-São Miguel / Santa Maria / Faial – 280 Milhas (grená)
Etapa 6-Faial / Pico / Terceira / Graciosa / Flores – 310 Milhas (Preto)

Etapa 7-Flores / Corvo / Terceira – 220 Milhas (Branco)

Etapa 8-Terceira / Lisboa – 860 Milhas (Cor de rosa)
Entra cada etapa existe no máximo 24 horas para descanso servindo igualmente para promover turisticamente Portugal.

A Partida para a etapa seguinte é feita por Hora de chegada, sendo o primeiro classificado o primeiro a zarpar seguido dos restantes concorrestes consoante o tempo de atraso que levam do 1º classificado.
São 3.500 Milhas de pura adrenalina!

Já somos líder mundial na produção de caiaques, podemos seguir o exemplo da empresa M.A.R. Kayaks, fabricante dos barcos Nelo e produzir embarcações para competir nas principais provas mundiais. 75% Das equipas qualificadas para os jogos Olímpicos de Londres vão usar embarcações suas, de referir que Nos últimos Jogos Olímpicos, a prestação dos barcos Nelo arrasou a concorrência: cinco medalhas de ouro em dez possíveis, mais três de prata e três de bronze.
Sobre os Barcos eléctricos falamos mais tarde, quando falarmos dos portos nacionais e dos estaleiros navais.

1 comentário:

  1. Muito mais interessante, exequível e rentável do que os pasteis de Belém :)

    ResponderEliminar

;)