quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Portugal não é a Grécia?


A nova avaliação TROIKANA está aí e a azáfama da TUGOLANDIA em mostrar “trabalho” toca o ridículo.
Somos bons alunos! É disso que se trata, provar aos nossos digníssimos professores que seguimos a receita escrupulosamente e esperamos ser agraciados com uma avaliação muito positiva.

Já temos a nova lei das rendas.
Já temos Acordo de concertação social.

Já temos a privatização da EDP e REN e outras a caminho.
O diabo está nos detalhes…

Os transportes são um bastião da CGTP que não assinou o acordo de concertação e os cortes são insignificantes se comparados com a necessidade de reduzir despesa.
O metro de Lisboa cedeu e volta a pagar horas extra a 100%, aplicando o acordo da empresa é também esta a empresa em que as despesas com pessoal são 120% das receitas próprias…

Falta falar do Metro do Porto, Carris, STCP, CP, REFER, Soflusa e Transtejo…
A TAP, primeira empresa de transportes a privatizar anda tudo muito silencioso, depois de no final do ano os pilotos terem informado que 20% da TAP é deles por direito nada mais transpareceu.

Para a TROIKA compreender que na TUGOLÂNDIA não se brinca em serviço andam por aí a circular umas noticias que afirmam que o banco de horas também se vai aplicar aos funcionários públicos…
Como se atrevem a comparar um funcionário público a qualquer trabalhador do privado?

Por este andar qualquer dia também podem ser despedidos! Isso é que era bom!?!
Cada vez mais se ouvem vozes a afirmar que Portugal não é a Grécia, os Gregos não moram aqui!

Esperando um país unido gritando a uma só voz Portugal não é a Grécia, os Gregos não moram aqui! A nossa voz chegue ao centro da Europa e os mercados esses senhores sem rosto, acalmem.
Ninguém diz a verdade nem em Portugal nem na Europa!

Ninguém acredita no novo plano para a Grécia! Nem quem o elaborou, nem quem tem de o executar.
Chegam ao cúmulo de afirmar que se tudo correr bem, se os Gregos renegociarem a divida e cumprirem à risca o plano de austeridade em 2014 já tem lucro de 9.5 mil milhões, depois é sempre a subir para chegar a 2020 a dever 120% do PIB que diz quem sabe é o limite máximo para que um país se possa manter cumpridor!

Itália já deve isso…E Portugal, não sendo a Grécia chega lá em 2013, ou é assim ou saímos do euro ou reestruturamos a dívida.
Também já todos entenderam que ou pagamos a divida ou relançamos a economia fazer ambas é impossível. Quem o afirma ou é mentecapto ou é mentiroso ou sofre de ambas as maleitas.

Portugal é a Grécia! Para o bem e para o mal!
Vai uma apostinha?

TIC…TAC…TIC…TAC…

1 comentário:

  1. Na minha humilde opinião, eu acho que por mais que cumpramos, nunca vai ser suficiente, a troika irá sempre pedir mais, eles vão insistir na redução da T.S.U, eles vão exigir mais cortes nos salários e subsídio de desemprego, eles vão exigir exigir mais horas de trabalho, e nunca chegará para eles.
    Foi isso que aconteceu na Grécia, os gregos agora fazem-lhes um manguito, porque sabem eles que os empréstimos não passam de garantias, zeros(0) e uns(1) criados num computador.
    Há bancos estrangeiros e europeus, a usufruir desses empréstimos criados em computador, pagam 1% ou menos a essa espécie de "FEDS", e depois vão buscar biliões em juros a países que estão com a corda na garganta, como Grécia, Irlanda, Portugal, e por aí fora.
    Por isso eu digo, se é para daqui a 10 anos ainda termos 120% de dívida pública, que venha então a bancarrota, e passemos a governar-nos com a riqueza que produzimos.

    ResponderEliminar

;)