terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O dedo grande que me fodeu…

Era eu ainda puto quando tive a minha primeira desilusão com o meu dedo grande do pé.
Quem aqui veio à procura de algo com caris sexual pode ir saindo…

Continuando…
Ao contrário das pessoas normais o meu dedo grande do pé não é o dedo gordo, mas sim o dedo logo ao lado.

Quando falamos das mãos os dedos são o polegar, indicador, médio, anelar e mindinho.
Nos pés a coisa é mais fácil temos o dedo gordo ou 1º pododáctilo ou mais especificamente hálux, depois é sempre a somar, 2º pododáctilo, 3º pododáctilo, 4º pododáctilo e 5º pododáctilo.

Resumindo o meu dedo grande do pé é o 2º pododáctilo. É este que me tem prejudicado! Já me entalou duas vezes!
A primeira vez que fui prejudicado por este dedo ainda vivia em casa dos meus pais. Andava há anos a convencer o meu irmão que o gajo era adoptado.

A conversa teve início mais ou menos assim:
Márcio – Mano, vamos brincar?
Eu – Mano? Julgas que eu sou teu irmão? Tu foste adoptado! Vai chamar irmão a outro!
Márcio – Oh mãe, Oh mãe, Oh mãe! O mano diz que eu sou adoptado!
Mãe – O teu irmão é maluco! Não ligues!
Márcio – Tu és maluco, foi o que a mãe disse!
Eu – Eu posso ser maluco, mas tu meu rapaz és adoptado!
Márcio – Oh mãe, o mano diz que eu sou adoptado! É verdade?
Mãe – Claro que não filho, o teu irmão é palerma, não lhe ligues!
Márcio – A mãe diz que é mentira!
Eu – Claro que diz! A mãe gosta de ti e não te quer ver triste…mas… eu sinto que tenho de te dizer a verdade, foste mesmo adoptado! Ainda me lembro…tinhas tu 3 anitos, quando eu e os pais te vimos pela primeira vez…estavas com a cara cheia de ranho…roupa toda suja, descalço e a chorar cheio de fome! A mãe teve pena de ti, falámos com a tua mãe que andava a mendigar na rua, e tu vieste connosco para casa! Não te lembras porque eras pequenito, mas é a verdade!
Márcio – É mentira! É mentira!
Eu – Puto, tu acreditas no que quiseres, eu é que já não aguentava continuar a mentir.
 

Os anos foram passando e eu pelo menos uma vez por mes voltava à carga! Com a história da adopção.
Até que um belo dia quando o meu irmão sai do banho descobre a pólvora! E chega perto de mim de peito cheio afirmando que tem a certeza absoluta que não é adoptado.

Eu nem queria acreditar, mas mantendo a historia não me deixei arrastar…
Como podes ter a certeza? Eras um miúdo! Sabes lá tu!

Sei sim! Afirmou ele de peito cheio tipo peru, tenho o dedo gordo mais pequeno que o outro como tu! Isso prova que não sou adoptado.
Parecia impossível mas fui traído pelo meu próprio dedo!


Passadas mais de duas décadas, eu já casado e pai de filhos voltei a ter problemas com o meu 2º pododáctilo, no dia anterior a minha “Fofa” tinha andado a arrumar coisas e como é normal nas mulheres achou que os cereais do pequeno-almoço ficavam melhor num pote de vidro do que na caixa de cartão original…
Depois de uma boa noite de sono calhou-me a preparação do pequeno-almoço para o meu filho Tiago, ainda meio a dormir, peguei no pote pela tampa e…

Fiquei com a tampa na mão, caindo o pote com o conteúdo para o chão! Mais rápido que um raio lancei o pé que tinha mais à mão para aparar a queda.
Posso informar que o resultado não foi o esperado mas julgo ter descoberto a resposta a uma questão milenar.

“O que acontece a uma força imparável quando encontra um objecto intransponível?”
A resposta é que ambos perdem a forma…pelo menos foi o que aconteceu ao pote e ao meu 2º pododáctilo.

Diz o medico que tenho aqui brincadeira para 3 semanitas…é a vida…

4 comentários:

  1. Bom relato. Gostei da definição da questão milenar associada ao teu pé. Lógico que o léxico popular português (vulgo calão e outras palavras consideradas obcenas) devem ter aparecido nessa tua situação. Olha, as melhoras e protege essa preturberância que pelos vistos dá-te muito que fazer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, nos segundos posteriores ao contacto entre o pote de vidro e o meu 2ºpododáctilo peguei no dicionário e tive oportunidade de berrar todos os palavrões que encontrei!

      Eliminar
  2. Cá estou eu, aquele que sofreu muito em criança por pensar que me tinham achado na rua com o ranho no nariz... é verdade que fiz essa descoberta que finalmente me aliviou a alma. Confesso que havia pormenores que já não me lembrava e que cuspi o monitor ao ler o nosso excelente diálogo. Eu próprio tenho tido graves problemas com esse dedo, desde tropeçar nele próprio, mas o mais engraçado é que ele é quem manda no calçado! não poderá permitir nunca um sapato que fique justo ao 1º pododáctilo!
    Um grande abraço e nunca querias amparar um calhau só porque ele vai a cair... a queda faz parte da aprendizagem e eles que se levantem que o nosso dedo, felizmente, de Deus não tem nada !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem é que te preparou para as amarguras da vida?
      Quem fez de ti 1 homem Forte?
      Quem foi? Quem foi? Quem foi?

      :):):):):):)

      Eliminar

;)