quinta-feira, 15 de março de 2012

Almofadas eléctricas


A polémica sobre a demissão do secretário de estado anda nas bocas do mundo.
Não vou perder tempo a tentar entender quais as razões pessoais que levaram ao pedido de demissão de alguém que andava em guerra aberta com os produtores de eletricidade desde que assumiu funções…

Todos sabemos que a produção de eletricidade deve ser subsidiada, seja ela hídrica, eólica ou nuclear.
O problema é que os subsídios são de tal maneira excessivos que asfixiam toda a economia.

O Governo diz que vai haver uma negociação entre o estado e os produtores elétricos para redução de tarifas e que o défice tarifário em 2020 será extinto.
Alguém se lembra de alguma renegociação de contractos entre o estado e os privados em que o contribuinte não se sinta ultrajado?

Vamos admitir que estou a falar antes dos acontecimentos…
OK, conforme foi escrito em dezembro, se reduzirmos os subsídios a pagar aos produtores para valores justos, nas almofadas eólicas, nas almofadas de cogeração e nas almofadas solares poderemos poupar 425 milhões/ano.

Com estes valores em 2016 já estaria pago o famoso défice tarifário!
Se o prazo é até 2020 seria possível baixar a fatura media em mais de 15€/mês para todas as famílias e reduzir a ZERO o défice em 2020…

Até para um país calmo e pacifico é cada vez mais difícil de suportar que sejam sempre os mesmos a pagar a fatura!
Venha ela donde vier…

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)