quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Tese de Doutoramento do Jony – Como nos Devemos Governar (onde cortar 4 mil milhões de €uros) - Cap. I.


Seguindo a velha máxima que repetir a mesma ação sucessivamente e esperar obter um resultado diferente é o cúmulo da estupidez,temos de mudar a maneira de nos governar.
Conquistámos a liberdade em 1974 com a promessa de um governo do povo e para o povo…

Como país do que foi prometido nada foi cumprido, o povo vive mal, vive hoje e viveu ontem.
O país é mal governado, é mal governado hoje, como foi ontem! Portugal desde 1974 nunca mais deu lucro, todos estes anos, por razões várias gastamos sempre mais do que aquilo que produzimos, sempre!

Chegamos au cúmulo de gastar mais do que se produz e gastar sistematicamente mal, com luvas compadrios, incompetência e afins.
As obras desnecessárias, supérfluas e não produtivas são uma constante neste país à beira mar plantado, tudo feito em nome do povo…

Temos de mudar a maneira de nos governar.
Os Eleitos do povo estão identificados, são 60.750!

Existem mais?
Claro que sim! Este bicho depois multiplica-se! Nos Gabinetes de apoio ao Presidente da Câmara! Nos Gabinetes de apoio a ministros e 1º ministro, nas comissões de “trabalho”, enfim, é sempre a somar!

Voltando ao inicio, se temos 60.750 Marmanjos, eu julgo que para governar Portugal não necessitamos de mais de 6.000.
Com 6.000 Pessoas é perfeitamente possível gerir Portugal e todos os portugueses se sentirem representados, tanto no parlamento como nos municípios.

A proposta, que será ao mesmo tempo a minha Tese de Doutoramento visa cortar em mais de 90% os representantes do povo de 60.750 para um máximo de 6.000 Pessoas.
Não quero ouvir falar em cortes na Saúde!

Não Quero ouvir valar em Cortes na Educação!
Não quero ouvir falar em despedimentos na função pública!

Nada!
No máximo poderemos falar em colocação de Funcionários públicos em regime de mobilidade especial, despedimentos só para os mais de 60.000 Marmanjos que sugam o esforço feito por todos os Portugueses, os nossos “Representantes do Povo”

Pior… se a moda do despedimento na função publica pega, por cada Governo PSD serão despedidos todos os Funcionários simpatizantes do PS e, claro, por cada Governo PS serão despedidos todos os Funcionários simpatizantes do PSD.
Não!

Em teoria poderemos considerar 1 funcionário Publico posto em mobilidade especial, por cada 2 despedimentos nos representantes do Povo!

É isso mesmo!
“A COISA” vai ser abordada por Distritos.

Se a identificação dos nossos representantes do povo acabou nos Açores, com o Numero 60.750 é justo que os despedimentos dos milhares de marmanjos que sugam os nossos impostos tenha inicio, nos Açores, que sendo uma das 2 regiões “Autónomas” existentes em Portugal, é igualmente uma região que ficando com todos os impostos cobrados nos Açores, ainda recebe 350 milhões de €uros, oferecidos por todos os contribuintes do continente.
É para cortar em TODOS os DISTRITOS DE PORTUGAL!

18 no continente, Açores e Madeira!
Respeitando sempre o artigo 13º da Constituição Portuguesa, TODOS OS PORTUGUESES SÃO IGUAIS!!! Independentemente da raça, convicções religiosas, etc…etc…etc….

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)