quinta-feira, 14 de março de 2013

Acender a luz de casa é pagar propinas!

Pois é!

É a ultima novidade do nosso ensino, neste caso o superior, que até calha bem!
Eu, sem ser consultado, fui informado que vou pagar propinas na Universidade de Lisboa.

Eu sei…eu sei, as universidades andam sem dinheiro, o que fazer?
A UL achou a galinha dos ovos de ouro!

Portugal a preços de mercado, compra a eletricidade de que necessita ao preço médio de 50€/MW.
Para os produtores de energia fotovoltaica está reservado o preço de 330€/MW e a garantia de consumo, pois tem prioridade na entrega à rede.

Este preço é pago pela REN que depois o debita a todos os operadores, que posteriormente o debitam, a quem?
Claro, Ao zé contribuinte!

O projeto fica pronto até outubro deste ano e passará a produzir 4.28 GWh/ano, ora isto são 4.280MW pagos a 330€ cada um!
Todos os Portugueses anualmente vão passar a pagar 1.412.400€, quando a preços de mercado a mesma energia não custaria mais de  214.000€, convenhamos que são só mais 1.2 milhões de euros.

O dinheiro é para distribuir pela GALP/UL e fabricante dos painéis (não sei quem são), sei que estas 3 entidades MAMAM e o Otário continua a pagar.
A Universidade, com este modelo baseado na partilha das receitas obtidas com a venda de energia elétrica à rede, irá prover a UL de recursos financeiros extraordinários que serão diretamente aplicáveis

O contribuinte, fica com os custos financeiros extraordinários, pois não contava com mais esta despesa.
Ora, a universidade é dotada de recursos financeiros extraordinários…

A GALP é dotada de recursos financeiros extraordinários…
Os fabricantes de painéis solares são dotados de recursos financeiros extraordinários…

E o POVO e dotado de encargos financeiros extraordinários!
E o POVO aguenta????

Ai aquenta, aguenta!
A pergunta que fica é até quando…

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)