terça-feira, 13 de agosto de 2013

A verdadeira Campista




Conhecemo-nos no longínquo ano de 1991, estranhás-te de entrada a minha postura descontraída enquanto apreciava a azáfama de meia dúzia a montar uma tenda de campismo.
Foi-te explicado que segundo a minha visão das coisas cada campista monta a sua tenda, ajuda sempre, claro!

Mas ajuda é explicar como se faz, não é execução!
No campismo cada 1 monta a sua tenda, é a vida e é a regra!

Se eu sem ajuda em 10 ou 15 minutos trato de mim, uma dúzia de mãos e meia dúzia de cabeças farão certamente um trabalho exemplar.
Sabes, é com desprazer que escrevo estas breves linhas, mas a verdade segundo eu a vejo deve ser dita e escrita.

Tenho para mim como certo que a família nasce connosco e os amigos são escolhidos.
Tenho poucos, muito poucos!

Como se costuma dizer contando os amigos sobram-me imensos dedos nas mãos, não te digo quantos mais por vergonha que por outra coisa qualquer.
Voltando ao ponto de discórdia…

É recorrente, nos últimos anos existirem trocas de argumentos sobre as tarefas que ninguém em férias gosta de executar, montar tendas fazer a comida, lavar a loiça, enfim…
O que existe em comum nestes últimos anos, digamos que é recorrente…

O teu nome anda sempre no meio da confusão, coincidências? Certamente que sim!
Sempre me mantive afastado das discussões com o mesmo argumento aceite por todos.

Eu faço a comida e quem faz a comida para 8; 10 ou 12, não faz mais nada!
Temos grelhador, todos gostam de comida na grelha e eu até gosto de fazer grelhados para todos.

Ora quem faz comida para todos não vai de seguida lavar a loiça ou executar outra tarefa qualquer.
Este ano não havia grelhador…

Não posso dizer que tenha estranhado o teu desempenho, mas porra!
Passada uma semana de campismo, onde montar a tenda, eu já sei…não tens jeito e tal...fazer comida é o que todos sabemos e quem te conhece e gosta de comer sabe que tu não serás certamente a cozinheira ideal portando esse trabalho também não é para ti…

Lavar a loiça não gostas, julgo que não é prazer para ninguém…
E foi assim, ao 7º dia a coisa rebentou!

Montar a tenda não sabes e não montas mas a tarefa é vistoriada até à exaustão tendo de ficar tudo impecável sem uma única ruga ou dobra!
Até eu entrei no jogo o ano passado, com 28 horas de trabalho consecutivo e uma viagem pelo meio, ainda fui ajudar a menina a montar a tenda, mas não estava perfeito, BADAMERDA!

Fazer comida nem pensar! É daquelas tarefas que ninguém se lembra de te pedir…
Lavar a loiça não gostas.

Que fizeste tu durante 1 semana?
NADA…NADA…NADA!

Pois…eu também gosto de nadar, mas férias em campismo são bem mais que isso.
Deixo um último conselho e esses ainda são de borla! Pergunta aos teus amigos que tiveram o “prazer” de te acompanhar nos últimos 4 ou 5 acampamentos o que acham do teu desempenho de campista? Pergunta! E reflete sobre isso se achares que é minimamente necessário…

Um grande abraço, saúde e sorte em futuros acampamentos são os meus desejos!
 

Jony

2 comentários:

  1. É pá a coisa não correu bem ! Quem é que não gostava demexer uma palha? Tbm começas logo com as tuas cenas de ir apanhar lenha e tal e a malta a querer ficar de papo para o ar !

    Beijokas do mano novo !

    ResponderEliminar
  2. É verdade, sou um inflexível, tipo dono da razão que detesto ter! :)

    Digamos que a coisa não correu mal...

    Correr mal é quando 1 gajo tem tanta, mas tanta fome que depois de passar o dia sem mexer uma palha, não espera mais 10 minutos e come bacalhau meio assado com batatas quase cruas! E até afirma que esta muito bom! :):):):)

    Eu sei...eu sei... as bolachas tinhas acabado nesse dia de manhã e já era de noite :).

    Sabes que a Sofia diz que eu com a idade estou pior! Imagina! Deve ser um martírio!

    Se em 1992 foi o que foi, batatas cruas e tal…dormir ao relento com saco cama e água do rio fria e tudo.

    Inesquecível! É a vida com os seus tormentos...
    O outro levei-o para o Algarve, até doente ficou! Imagina…
    Depois na primeira noite o estrilho foi completo, eu a afirmar que o objetivo era ir curtir de noite para as discos, era a única razão pela qual tinha-mos vindo e ele a afirmar que não ia…
    Comigo a argumentar que à porrada não vais que eu não te dou, mas que ficas cá sozinho ficas, não queres vir não vens fica pelo parque…
    E ele ficou, dia, após dia…
    Ate que lá fomos cumprir o grande desejo de ir aquelas piscinas de escorrega e tudo que estavam na moda, tipo Slide & Splash ou coisa parecida e ficou tudo bem, ou pelo menos ,menos mal.
    O rapaz não gostava de copos e de vida nocturna, imagina…

    É a vida, e a vida até é mesmo assim!
    Devo estar pior que velho 


    Aquele abraço

    Mano velho

    ResponderEliminar

;)