terça-feira, 18 de março de 2014

Crimeia – First we take Abkhazia then we take Berlin.


Era uma vez um planeta muito bonito e redondo mas onde a guerra era uma constante.

Raramente todo o planeta estava em guerra, mas ocasionalmente, por uma ou outra razão o planeta entrava em conflito geral.

Depois da última guerra emergiram 2 grandes rufias, de foice e martelo e o outro com estrelinhas.

Durante várias décadas dominaram o planeta, promovendo ambos confrontos regionais, onde cada parte apoiava um lado do conflito, sabendo que um confronto directo levaria à aniquilação de ambos.
O mundo conheceu tempos de paz, com pequenas guerras regionais.

As guerras serviam para os intervenientes escolherem um, ou outro lado da barricada, ou eram apoiantes da foice e martelo ou das estrelinhas.
Todos os outros Totós, pequenos médios e grandes, prestavam vassalagem a estes 2 enormes rufias.

Devido a más escolhas e deficiente implementação da ideologia inicial, um dos rufias foi ficando mais fraco.
Com o apoio do rufia das estrelas e de alguns totós médios e grandes foi possível retirar outros totós da influência do rufia da foice.

Chamaram a isso liberdade e democracia, vergando o rufia da foice perante a lei internacional da democracia.
O processo era simples, existiam papelinhos com várias opções e o povo votava na que mais gostava, a opção mais votada adquiria força de lei.

Poderia ser para declarar a independência ou para formar governo, a fórmula era igual, um papelinho com várias opções e o povo a escolher.
O rufia de foice e martelo foi perdendo influência e tamanho tentando entender a democracia.

Na pior fase foi humilhado, desconsiderado e desprezado, sendo obrigado a prescindir de antigas alianças e não esquece, porque não pode, porque não quer!

Não esquece particularmente um dos seus maiores desgostos, como todos os rufias a Rússia tinha um totó de quem gostava especialmente, a Servia!

É normal os rufias terem um ou mais totós de estimação e a amizade entre estes dois vem desde a 1ª Guerra Mundial, onde a Rússia defendeu a Servia contra o Império Austro-húngaro, amizade que saiu reforçada com a 2ª Guerra mundial e a criação da Jugoslávia, onde a Sérvia tinha o papel principal.
Não esquece que na sua pior fase, assistiu impotente ao desmembramento da Jugoslávia e depois, humilhação das humilhações, amputaram território á Sérvia!

O Kosovo! O Kosovo foi escolhido para explicar à Rússia a Democracia e o Direito Internacional.
 
 
Lambendo as feridas o Rufia da foice estudou profundamente a Democracia e o Direito Internacional, percebeu que bem utilizados são uma arma como outra qualquer, com a vantagem de se autojustificar.

Foi através da democracia e o Direito Internacional que a Inglaterra consegue ter um conjunto de ilhas junto à Argentina, que fica a mais de 12.000 kms de distância.
Foi igualmente democrático a explosão de bombas nucleares em Atóis situados no Pacifico, pela França.

Descobriu que o outro rufia antes de falar em direito internacional terá de devolver a Califórnia ao México. Pensou que com jeitinho a democracia e o Direito Internacional até podem ser bastante uteis.
Passada a pior fase o Rufia da Foice começou a levantar-se, ganhando forças Democratizou a Abkhazia e a Ossétia do Sul, libertando-os dos seus Opressores Georgianos.

Agora depois de amputar território à Geórgia, chegou a vez da Ucrânia.
A Crimeia é habitada maioritariamente por Russos, filhos e netos de Russos que não falam Ucraniano, olha que belo local para testar a democracia!

E até tem a vantagem de dar acesso ao mediterrâneo…
E já está! A Crimeia é território da Rússia!

Para continuar a crescer o Rufia necessita de bons terrenos agrícolas e industria.
O rufia da foice sorri com a chegada de novo relatório, a região de Donetsk é industrializada e tem bons terrenos agrícolas…

Surpresa, das surpresas, os habitantes falam Russo…

Vai uma apostinha?

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)