segunda-feira, 30 de junho de 2014

Argentina default again?– EUA não podem sobrepor a Lei Americana ao direito Internacional!



Mais uma vez os EUA julgam ser senhores do mundo e que a sua lei pode, e deve, ser aplicada pois é superior a qualquer outra.

É assim, já se deveria estar habituado, não entendem que são apenas um país, grande é certo, poderoso, sem duvidas, mas um país como qualquer outro, com qualidades, com defeitos, com momentos de excelência, com erros muito graves, um país habitado por seres humanos, imperfeitos.

Vem isto aproposito da divida da Argentina.

A Argentina 2001 chegou à conclusão que seria impossível pagar a sua divida externa na totalidade.

Foram cometidos muitos erros, o maior foi ninguém aceitar um default controlado, o Peso deixava de ter paridade com o Dollar e perdia 40%, o mesmo deveria acontecer a todos os depósitos, a todos os detentores de Dívida e a todas as propriedades e investimentos, do dia para a noite, seriam convertidos em Pesos Argentinos sem paridade com o Dollar.

Não aceitou o FMI, não aceitou o Governo da Argentina, não aceitou o governo Americano (Bush) e não aceitaram os credores, perdendo a Argentina acesso aos mercados e sofrendo uma brutal desvalorização do Peso.

Só em 2005 começou a renegociar com os credores, outro erro, mas, no final 93% dos credores aceitaram o plano de reestruturação proposto e respectivos pagamentos.

Quem não aceitou o plano (7% dos detentores de Dívida) foram fundos de investimento.

Estes fundos compraram dívida Argentina no mercado entre 2001 e 2005, são fundos especulativos que compraram dívida com enormes descontos (80%) não aceitaram a renegociação da mesma e agora na justiça Americana tentam receber a totalidade da dívida.
Pior, segundo a justiça Americana estes credores podem pedir informações sobre activos da Argentina fora dos EUA para eventualmente pedir o seu embargo…

Calma, muita calma…

Portugal Bipolar informa a Justiça Americana que quando um país, qualquer país consegue renegociar a sua divida com mais de 90% dos seus credores, os restantes tem de se submeter à decisão aceite por 9 em cada 10 credores.

É Internacionalmente aceite que qualquer país que chegue a acordo com mais de 90% dos seus credores, reestruturou com sucesso a sua dívida externa!

Só não vê quem não quer!


Enquanto eu tiver voz, meus amigos, NENHUM activo Argentino será penhorado em Portugal para pagar a fundos especulativos, nem pouco nem muito, NADA!

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)