sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Até que não sou muito dada a isso, mas tenho andado a cismar.


Até que não sou muito dada a isso, mas tenho andado a cismar.

 
Significado de Cismar:Refletir sobre alguma coisa de maneira insistente; pensar em; imaginar com fixidez: cismava constantemente. Estar ou ficar mentalmente concentrado; tornar absorto em pensamentos; vivia cismando sobre qualquer coisa. Levantar suposições sobre; suspeitar

Percebe-se já que sou mais dada a letras que a números, mas este é apenas mais um exemplo da minha cisma:

Consegue alguém o melhor dos dois mundos? independentemente da forma e tamanho do “fogo de artificio” é  possível chegar a um resultado acumulado tipo: Sol na eira e chuva no nabal?

Põe-se me então o dilema (para não voltar a falar da puta da cisma):

Apostar na simpatia, leveza de espírito, sinais exteriores de sucesso, e cultivar uma rede de presenças (e uns amigos); deleitando-me com um narcisismo ligeiro mas reconfortante e eficaz do ponto de vista de quem tudo sacrifica em prol da felicidadde (egocentrica)? Sigo tendências? As da moda? Da politica?Da noite?do profissional de renome? Do chico pato?

Podemos ser uma ilha, em contraponto?Isolados eem penitência pela humanidadade?

Podemos continuar a fazer finca pé em direitos que são a morte dos outros artistas?

Como explico aos meus filhos e netos que andei preocupada com as pequenas grandes merdas que me foram trazidas pelos headlines das noticias sem perceber que era preciso fazer algo mais… Como pôr a justiça a funcionar , desfazer pps e outras siglas do género tão somente pelo fato de certos cabrões se terem servido e arrastado uma nação, que uns continuem a comer porco preto com tamaras e a terem acesso a um minimo de 12 sobemesas diarias, quando um pão falta no dia de tantos…

Podemos viver incultos, fechados á arte.. á fotografia, poesia, teatro, música? Esquecer as expressões da identidade coletiva? Mas podemos continuar a  bancar, sem prespetiva empresarial estas áreas?

Ondes está o designio estratégico? É a autosuficiencia na energia,na exploração do mar,o regresso à agricultura e industria, a exploração de nichos de mercado diferenciadores? Heeelllloooo! Vamos para onde?

Que tugas e que Portugal? Que Eu, Nós  e Eles?

Entre o tudo e o nada, entre o crente e o anarquico, entre a enfermeira e a  govenanta, entre o ditador e o diplomata, qual o caminho a seguir…

Dai-nos pois a clarivencia. A cada um e a todos.

Votos e pensamentos para 2015.

 Janeiro 02.

Sx.

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)