terça-feira, 12 de maio de 2015

Lixo Espacial – Mais um problema com responsáveis claros (China/Rússia/E.U.A)


Para a humanidade contaminar o planeta não é mais suficiente.

As alterações climáticas, já não são novidade para ninguém, temos feito de tudo para contaminar o único planeta habitável que conhecemos.

O seu humano onde passa deixa rasto e o espaço, a ultima fronteira, deixou de o ser em Julho de 1969 com a conquista da Lua.

De 1969 até hoje todas as viagens ao espaço geraram lixo e a coisa vai piorando a cada lançamento.

Até 1997 os grandes responsáveis pela quantidade de lixo existente no espaço eram os E.U.A. e a Rússia, mas em 1997 os nossos amigos chineses resolveram testar um míssil para destruir um satélite seu, provando que possuíam tecnologia para isso, de uma só vez causaram mais detritos que 28 anos de exploração espacial.

O teste foi um sucesso e criou de uma assentada 3.000 detritos e 150.000 partículas.
Uma simples lasca de tinta, do tamanho de um grão de sal, orbitando a uma velocidade de 14.400m/hora ou 4km/segundo pode causar estragos enormes.

E os detritos quando colidem, lá está, causam ainda mais detritos.

Os nossos satélites não foram construídos para andarem constantemente a mudar de rota, nem a estação espacial…

Retirar o lixo do espaço além de não ser uma tarefa fácil será certamente bastante dispendiosa.

Vendo bem as coisas fica tudo como está, até existir uma catástrofe, depois logo se vê.
Com custos a rondar os 100 mil milhões de dólares por satélite, este é mais um não assunto, até que um dia, devido a um “imprevisto” a coisa rebente, e depois de rebentar o primeiro, lá está, os detritos…


Vamos imaginar que o planeta terra é descoberto por outros seres, que pensarão eles da humanidade ao olharem para isto? 


Sem comentários:

Enviar um comentário

;)