segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Não voto PDA (Partido Democrático do Atlântico).



Eu sei que é uma notícia bombástica, encarando a realidade, não poderia ser de outra maneira, tenho de confirmar e assumir que não vou votar PDA.

Olhando para a MOÇÃO DE ESTRATÉGIA VENCEDORA DO XIV CONGRESSO

Os Açores são a razão de ser do Partido Democrático do Atlântico. Enquanto os Açores e o Projecto Autonómico existirem, o Partido Democrático do Atlântico vai ser essencial para os Açores.

As nossas ideias são as mesmas dos primeiros autonomistas Açorianos, dos primeiros homens livres que tiveram a audácia de imaginar para a sua terra e para os seus um futuro melhor, em que pudessem escolher o seu próprio destino.

Meus amigos para início de conversa vamos falar de autonomia.

A Autonomia dá aquela sensação de liberdade comparável ao filho que sai de casa dos pais, querem ser autónomos, muito bem!

Os Açores já têm parlamento, não sendo por esse motivo melhor governados que os continentais.

Todos os impostos cobrados nos Açores, ficam nos Açores, sendo o povo Açoriano compensado no acerto do IVA que é inferior ao do continente e como são periféricos recebem perto de 250 milhões de €uros por ano.

Os Portugueses continentais pagam o diferencial de IVA, transferem do seu orçamento 251 milhões de €uros em 2015 para os Açorianos se governarem, asseguramos o transporte urgente de doentes com a Força Aérea, pagamos para que produzam e distribuam electricidade aos preços do continente, suportando o continente esse diferencial.

Ainda querem mais autonomia?

Para que serve o parlamento Açoriano? Se não serve para serem “autónomos” estamos a esbanjar dinheiro inutilmente.

Cada vez que oiço falar em mais autonomia para os Açores e para a Madeira começo logo a olhar para a carteira.

O meu filho quer ser autónomo mas a mesada é que não pode faltar!

Pessoalmente vejo “a coisa” de maneira ainda mais engraçada.

Discutir a Autonomia dos Açores é como discutir a autonomia do meu braço esquerdo.
O meu braço esquerdo quer ser autónomo, quer pensar pela sua própria cabeça.

Necessita do corpo para viver, mas quer ser Autónomo!

Eu que prefiro viver com os 2 braços lá vou dizendo que sim, bem vistas as coisas ninguém gosta de ser maneta.

Falta-me paciência para lhe explicar que o corpo de qualquer maneta continua vivo e um braço sem corpo não é ninguém.


Não, não vou votar PDA!

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)