sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Sou comunista, Social-democrata.



Quando olho para o meu eu mais profundo encontro o Comunismo.

Sim, eu sou Comunista!

Sou comunista, na Educação e sou Comunista na Saúde.

Tenho para mim que o filho do meu jardineiro, demonstrando capacidade para tal, deve ter uma educação de excelência, frequentar os melhores colégios, as melhores universidades, usufruindo de todo o apoio necessário para concluir os seus estudos e se tornar um membro útil da sociedade.

Aqui sou comunista! Os livros são gratuitos, propinas nem velas, alojamento e refeições se necessário! Tudo, para o menino que será homem! Tudo proporcionado pelo estado.

Sou comunista na Educação, elegendo o artigo 13º da nossa Constituição como a base fundamental para qualquer decisão!

Igualdade, igualdade na Educação, seja rico ou seja pobre.

Sou igualmente comunista na Saúde, entendo que o meu jardineiro, que trabalhou uma vida inteira, necessitando de uma operação com custos elevados, não deve dela ser privado.

Na saúde, quem tem paga! Quem tem pouco, paga pouco e quem nada tem, nada paga.

Aqui sou comunista! Não existem taxas moderadoras, não existem medicamentos caros e inacessíveis, não existem honorários de médicos / especialistas que não sejam suportados pelo estado, pagando quem pode.

Sou comunista na água! Esse bem precioso sem o qual não existe vida…

Sou comunista no transporte de Electricidade, mas não na sua produção!

Em tudo o resto sou Social-democrata!

Para início de conversa sou Social-democrata, nos transportes!

Só num país de brincadeira 2 ou 3 mil pessoas podem travar a vontade de 2 ou 3 milhões!
Eu sei que é constitucional, dizem todos, mas não é!

Não é possível, num país a sério que Condutores da Carris, maquinistas do Metro e da C.P. que são no máximo 3 mil almas, possam mais que 3 milhões de habitantes que todos os dias circulam em Lisboa, com greves e mais greves, servindo tudo menos o povo que dizem proteger e amar!


O direito de ir trabalhar / estudar de 3 milhões é superior ao interesse corporativo de 2 ou 3 mil almas!

Sou igualmente Social-democrata na avaliação de funcionários públicos, todos mas mesmo todos! E não é avaliação de brincadeira em que todos são muito bons ou excelentes!

Isso não é avaliação é um filme cómico.

Nunca haverá um método de avaliação totalmente justo, nem no privado nem no público.
Falta-nos o culto da meritocracia, principalmente no Funcionalismo Público.

A regra não é nem nunca foi, promover os melhores, mas sim os amigos, companheiros de partido e afins.

Isto é válido para Autarcas, esses visionários que nos governam na proximidade do lar.

É valido para Deputados, Ministros e Presidentes, com algumas honrosas excepções.

Temos mais de 60.000 eleitos entre Juntas de Freguesia, Camaras Municipais, Assembleias, sejam elas de freguesia; da Camara; Regionais ou da Republica!

60.000 almas! A quem pagamos mensalmente para nos governar.

6.000 não chegavam? Para governar Portugal e ter o povo legitimamente representado?

Lá voltamos ao mesmo, temos de mudar a maneira como nos governamos!

Os problemas devem ser enfrentados e não escondidos, a liberdade garantida a todos e toda a economia a funcionar com leis de mercado em todos os sectores.

Um país pequeno não pode estar de portas fechadas.

Sim sou comunista! Sou Comunista, Social-democrata!


Sem comentários:

Enviar um comentário

;)