terça-feira, 24 de maio de 2016

Guerra





Com algum espanto, confesso, parece que temos poeta na família...

Mais uma, para a TAG "IMPORTADO", com muito gosto.

A minha professora de português pediu-nos para fazer um poema sobre um tema á escolha...Não é nada de especial, mas aqui vai...

Há tanta gente na guerra                                                        
E isso até me enterra                                                              
Morrem milhares até milhões                                                
Por um bocado de feijões                                                      

Não devo ser o único
A pensar assim
Devem haver outros
Iguais a mim

Ficam todos felizes                                                                   
Até saltam de alegria                                                               
Por conseguir mais umas terras                                               
A troco de milhares de vidas  
O orçamento para a defesa   
É enorme, gigantesco                                                               
Há pessoas na pobreza
E quanto a isso nada se faz

Eu hei de morrer
E meus netos também
Sem ninguém contestar                   
Esta guerras suicidas


Sem sequer alguém tentar

Pôr-lhes um fim...


Autor: TXS


Sem comentários:

Enviar um comentário

;)