terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Cortar ou caminhar rumo à meritocracia?


Da esquerda à direita os partidos andam doidos, salivam eleições.
A direita convencida pelas estatísticas que será o próximo governo, salta de contentamento.
O PS tenta aguentar o barco, mas sendo o instinto de sobrevivência uma característica do nosso PM, o lema é aguentar o barco a todo o custo pois de a direita fizer cair o governo o povo não perdoará… pelo menos antes de 2012.
Á esquerda do PS, ambos julgam que com agitação social sairão beneficiados nas eleições a decorrer no inicio de 2012.
Vamos convencer o povo que somos os melhores! Da esquerda à direita todos querem cortar, corta na Banca, cortar nos F.P., cortar no nº de chefias etc etc etc.
Tenho pena de não ouvir falar no mérito.
Ainda alguém se lembra de 1 senhor chamado Paulo Macedo?
Fizeram a vida negra ao homem, e qual a razão?
O Paulo Macedo como Director Geral dos Impostos ganhava 23.000€/mês!
O Homem ganhava mais que o Presidente da República.
O Tal presidente que acabou com a agricultura e acabou com as pescas.
Trocou anos de protecção do país nestes sectores por 200 ou 300 milhões, não deixando de ser engraçado que actualmente necessitamos de 200 ou 300 milhões SEMANALMENTE só para sobreviver, comprando fora o que anteriormente produzíamos.
Apostou em sectores de mão de obra barata, e não teve nem tem uma estratégia para Portugal.
O que deixou quando saiu do governo foram BILIÕES de EUROS em fundos comunitários derretidos sem nenhuma aposta sectorial, já me bastava uma.
Fosse nas pescas onde somos o pais com maior ZEE da Europa, ou na agricultura onde com o nosso clima facilmente poderíamos ter uma agricultura forte, fosse na industria, mas não foi em nada.
De obra deixou auto-estradas…
É triste quando num país um homem deste "calibre" ocupa durante 22 Anos os mais altos cargos da nação.
Voltando a Paulo Macedo, esse GAJO cometeu o erro de querer o mesmo ordenado que ganhava no BCP nem mais nem menos!
Como resultado, Portugal arrecadou em impostos muitos milhões a mais durante os 3 anos em que ele lá esteve…
Mas isso não é importante, não é relevante que tenha tido uma eficiência e uma rentabilidade demonstrada com resultados muito superior a todos os outros que por lá passaram.
O importante é que não se pode ganhar mais que o nosso presidente.
E claro, confrontado com o facto o nosso Paulinho voltou ao BCP ganhando o mesmo ordenado e sem metade dos problemas.
Não seria melhor cortar nos JOBS e nos BOYS?
Não faria mais sentido pagar bem a quem apresenta resultados?
Nesta demagogia fácil resulta informar que o Paulinho ganhava mais de 46 Ordenados mínimos por mês!
Passaram mais de 3 anos desde que Paulo Macedo saiu, Portugal teria pago em ordenados perto de 1 milhão de Euros a Paulo Macedo, mas quantos milhões teria ido buscar em Impostos?
Quanto teria poupado em ganhos de eficiência?
Concordo com o despedimento de chefias, mas as chefias dos BOYS e dos JOBS, esses RUA!
Agora quem trabalha BEM, tem o direito de ser bem pago!

Enquanto não entendermos isto, não saímos da cepa torta!
Temos 308 Municípios com cerca de 300 empresas municipais que empregam dois mil administradores, sendo que a sua maioria dá prejuízo.
Estas empresas dependem das transferências das autarquias…

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)