segunda-feira, 10 de outubro de 2011

A loira escultural, as amigas e uma boa noite de sexo! (John NASH)


Não temos dinheiro!

Em semana de orçamento, eu já só me dá para rir.

Eu sei que é feio, não se deve rir da desgraça, mas, ao olhar para os interesses instalados na economia, a vida tem mesmo de mudar, e tem de mudar em todos os sectores.
É na educação;
É na saúde;
É na justiça;
É na energia;
É nas PPP’s;
É nas autarquias, é em todo o lado!

Cada um, à vez, treme só com a ideia de perder os subsídios anuais que lhes permite manter o status quo.

Mas não dá, não há dinheiro!

Confesso, que tenho uma certa curiosidade sobre este orçamento.

Já todos sabemos, que como é normal na Tugolândia, as contas derraparam, e não foi pouco, falhamos todas as metas e os 5.9% de défice só vai ser conseguido injectando o fundo de pensões da CGD, sempre são 1.2 mil milhões!
Julgo que deveria ser do conhecimento publico que dos 78 mil milhões, nada foi destinado ás empresas publicas…NADA!
E aí a coisa anda preta!
O grande problema é que ao derrapar este ano, o esforço para 2012 é ainda maior, tendo o nosso ministro afirmado, que em 2012 esse problema tem de ser atacado com medidas permanentes!
Só existem 2 medidas permanentes que permitem reduzir significativamente a despesa.
1.      Corte em todas as pensões superiores a 750€ passando todos os pensionistas a receber 12 ordenados em vez de 14.
2.      Corte significativo dos ordenados de todos os funcionários públicos ou despedimento em igual percentagem (20%).
Nestes 2 itens está concentrado mais de 60% do PIB, teremos igualmente de falar de todas as empresas municipais e municipalizadas, da justiça, saúde e educação.
Tudo a seu tempo, sem mexer nas reformas e ordenados não podemos baixar significativamente o nosso défice.
Mas disso eu não oiço falar.
Todos os lobbys se mexem, é normal, ninguém gosta de perder algo que tem adquirido.
Como foi provado matematicamente por John Forbes Nash Jr, o bem comum e diferente do bem particular.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Equilíbrio de Nash representa uma situação em que, em um jogo envolvendo dois ou mais jogadores, nenhum jogador tem a ganhar mudando sua estratégia unilateralmente.

Para melhor compreender esta definição, suponha que há um jogo com n participantes. No decorrer deste jogo, cada um dos n participantes seleciona sua estratégia ótima, ou seja, aquela que lhe traz o maior benefício. Então, se cada jogador chegar à conclusão que ele não tem como melhorar sua estratégia dadas as estratégias escolhidas pelos seus n-1 adversários (estratégias dos adversários não podem ser alteradas), então as estratégias escolhidas pelos participantes deste jogo definem um "equilíbrio de Nash".

Deixe (S, f) ser um jogo com n participantes, onde Si é o conjunto de estratégias possíveis para o participante i, S=S1 X S2 … X Sn é o conjunto de estratégias que especificam todas as ações em um jogo (somente uma estratégia por participante) e f=(f1(x), …, fn(x)) é a função de payoff. Deixe x − i ser o conjunto de estratégias de todos os jogadores com exceção do jogador i. Quando cada jogador i {1, …, n} seleciona sua estratégia xi resultando no conjunto de estratégias x = (x1, …, xn) então o jogador i obtém o payoff fi(x). Note que o payoff depende da estratégia selecionada pelo jogador i e também pelas estratégias escolhidas pelos seus adversários. Um conjunto de estratégias x* S é um equilíbrio de Nash caso nenhuma alteração unilateral da estratégia é rentável para este jogador, ou seja:

       Eu sei que isto já vai longo e confuso, vou tentar explicar como foi feito em “mentes brilhantes”
      4 Gajos solteiros estão num bar 6ª feira, tendo como objectivo ter sexo nessa noite.
Entram 5 Gajas, sendo uma delas, loira tipo escultural.
A melhor estratégia individual é todos atacarem a loira para ver com qual ela poderá passar a noite, mas por outro lado ela veio com as amigas e ela está habituada a ser o centro das atenções.
Se todos atacarem a loira o mais provável é nenhum ter sorte.
Se todos atacarem as amigas da loira, estas habituadas a estar em 2º plano, libertam-se e como não existe competição pois todos os homens, tem como alvo uma mulher diferente, que não a mais popular a probabilidade de atingir o objectivo é muito mais elevada!
O bem comum (todos terem sexo nessa noite) é diferente do bem individual, ter sexo com a melhor mulher do grupo!
Voltando a Portugal, o bem comum é viver com o que produzimos.
Em 2010 gastamos a mais 9% do PIB, para o bem comum se manter (estado social) todos temos de perder algo.
Somos 10 milhões e temos de gastos que não podemos suportar 10 mil milhões!
Se pensões e ordenados representam perto de 60% do PIB, tem de ser nesses sectores que teremos de concentrar parte significativa dos cortes.
Depois poderemos pensar no resto.
Venha lá esse orçamento para finalmente entendermos como povo que estamos entalados!
Quando vamos assumir que é impossível manter o Euro como moeda?
2011?
2012? A resposta estará no orçamento de 2012…
NASH entendeu isto a olhar para uma loira escultural…
Eu, já estou por tudo mas estarei em primeiro lugar a lutar pela verdade!

2 comentários:

;)