terça-feira, 29 de maio de 2012

Relvas e a aranha

Relvas, mais um habitante da Tugolândia!

Como já foi afirmado vezes sem conta neste pequeno espaço é fácil distinguir um Português de um Tugolês, embora o nascimento de ambas as espécies tenha acontecido no mesmo país, embora o seu aspeto exterior possa não revelar diferenças de ADN, quando um habitante da Tugolândia abre a boca as dúvidas dissipam-se imediatamente.

Sempre afirmei que este governo seria pior que o anterior, mantendo uma secreta esperança em 5 pessoas que poderiam fazer a diferença num país em mutilação continua.
Quatro são ministros e o outro é um daqueles funcionários de 5ª ou 7ª linha, curiosamente nenhum deles se chama Relvas!

Porquê?
Porque eu não tenho paciência para os Tugoleses, metem-me nojo!

Os ministros em causa são os da Educação; Saúde; Economia e Finanças o funcionário de 5ª ou 7ª linha é o chefe da delegação do FMI.
Na economia sofri a primeira desilusão, ressalvando que o super-ministério herdado com a remodelação do nosso coelhinho é ingovernável.

Mas é na economia que reside o pensamento de Portugal 2030, para onde vamos? Quais os caminhos a seguir por um país que em 30 Anos entrou em falência 3 vezes? Como desenvolver Portugal? Primeiro-ministro e ministro da economia sobre este assunto devem falar a uma só voz… nem um, nem outro.
As finanças têm apenas como missão gerir o dia-a-dia, mas a falta de verdade na hora de falar aos Portugueses mina qualquer tentativa de sucesso.

Mantenho por enquanto a esperança em 3 personagens para que algo mude em Portugal, não muito, já não peço “o mundo” mas alguma melhoria nas áreas de sua responsabilidade.
Por último ao funcionário de 5ª ou 7ª linha peço que continue a explicar ao governo que embora se gaste 12.000€ para imprimir 100 exemplares do programa de governo não é aí que reside o problema de esbanjamento da Tugolândia.

É nas PPP’s, é nas Empresas Publicas, nas Municipais ou municipalizadas é na energia, nos Transportes no Funcionalismo da maquina do estado que estoira mais de metade de todos os impostos arrecadados para funcionar.
Sobre o nosso amigo Relvas, pouco tenho a dizer, é sem sombra de dúvidas Tugolês é igualmente um homem do partido, coisa que me deixa logo descansado…

É o homem que ultimamente anda no centro da tempestade tendo a seu cargo entre outras coisas a privatização da RTP e o pelouro autárquico.
Sobre a privatização da RTP o interesse da Ongoing essa empresa hibrida, as escutas, os espiões e o raio-que-os-parta não existe outra solução. É despedimento massivo por justa causa, a TODOS!

Sobre o pelouro autárquico é necessário uma grande cara de pau para ter um homem do partido a negociar o ajustamento autárquico, desde logo ficamos a saber que os 308 municípios são para manter, nada sabemos sobre as PPP’s fundações, EP’s, EM’s e toda a corja que gravita em torno das autarquias o que sabemos é que acabem de receber 1000 milhões de euros fresquinhos para pagar dividas de curto prazo.
Relvas como qualquer aranha arrancada por uma tempestade tenta agarrar-se a qualquer coisa depois de perder a sua teia de conforto.

Lá volta a velha maxima…” quando se atira dinheiro para um problema algo desaparece, e não é o problema”…
TIC…TAC… TIC…TAC… TIC…TAC… TIC…TAC… TIC…TAC… TIC…TAC… TIC…TAC… TIC…TAC…

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)