quinta-feira, 31 de março de 2011

Greves

Não, desta vez não venho falar de quanto custa 1 dia de greve.
Esse é o meu 2º post com mais visualizações.
Nos últimos 30 dias tem existido no reino da Tugolândia várias greves.
É permitido por lei, faz parte dos nossos direitos, quem sou eu para dizer quem pode ou não fazer greve!
Somos livres e como tal quem quer fazer greve tem a minha bênção…
As greves que mais prejudicam Portugal são as greves das empresas de transportes, sendo também por essa razão as mais apoiadas por sindicatos.

Claro que independentemente de tudo o resto, eu não concordo com quem faz greve (já cá faltava…).
E não concordo, porque sempre defendi que quem não está bem, muda-se, como diz o ditado…
“Pinta que é pinta, não refila! Muda de esquina!” mas isso sou eu mais a minha mania de pensar ao contrário!

Em minha opinião quem deve fazer greve são os trabalhadores que:
1. Trabalham em empresas que dão lucro.
2. São avaliados com critérios de meritocracia.

Esses podem fazer greve que eu sou o primeiro a apoia-los, todos os outros NÃO!

Alguém sabia que por exemplo, no metropolitano de Lisboa 1 dos “direitos adquiridos” é os trabalhadores poderem ter 30 dias úteis de férias? (depende de vários factores)
Alguém sabia que todos os trabalhadores de empresas de transporte tem passes Á BORLA para eles e toda a sua família?
Na CP e REFER 58% do ordenado dos maquinistas vem de horas extraordinárias?!?
58%????
Isto faz parte dos “Direitos Adquiridos” e eu nada teria contra se as empresas dessem lucro!
O problema é que o prejuízo acumulado destas 6 empresas já vai em 17.6 mil milhões! Que serão pagos por mim e por todos os outros contribuintes!
Nesses casos o meu mau feitio toma conta de tudo:

1. As 6 empresas estão todas em falência técnica
2. Tem direitos que no privado não existem
3. Todos os anos dão prejuízo atrás de prejuízo
4. Não são avaliados
5. Não podem ser despedidos
6. E ainda fazem greve?!?

Devo ser eu que tenho mau feitio…

Em qualquer empresa normal, se os prejuízos são superiores às receitas durante 3 ou 4 anos, as empresas vão a baixo.
Nas empresas de transporte paga o contribuinte!
Como estas empresas passaram a contar para o nosso PIB, pois já não dava para esconder os prejuízos algo vai mudar…
Ou perdem direitos adquiridos e seus administradores privilégios ou o contribuinte PAGA!
Como eu não sou 1º ministro e só posso “mandar postais”, julgo que o custo vai tocar aos mesmos (contribuintes)
Com o novo governo, ou aumentam as transferências do Orçamento para estas empresas ou quem utiliza estes transportes vai ter de pagar mais.
E as contas são feitas de modo muito simples, basta dividir o prejuízo pelo nº de passageiros transportados!
Segundo o tribunal de contas se o prejuízo for pago por quem utiliza o aumento para quem em Lisboa e Porto anda de transportes públicos é o seguinte:

Preço por viagem, quem tem passe deve multiplicar esse aumento pelas viagens que faz…

Carris +0.07€ viagem
Metropolitano de Lisboa +0.71€ por viagem
STCP +0.25€ por viagem
Metropolitano do Porto +2.86€ por viagem

Caros trabalhadores das empresas de transporte, pensem nisto no dia da próxima greve!

Auditoria aos Transportes Públicos Urbanos nas cidades de Lisboa e Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)