quarta-feira, 25 de abril de 2012

Filhos de Abril!

Filhos de Abril.

Sou eu, somos nós os de 70 do milénio passado.

Somos nós, qua antes de poder votar, já Cavaco Silva governava.
Nós que experimentamos 80% das reformas educativas, cada uma com o firme objetivo de deixar a sua marca na maneira como se educa em Portugal.

Nós, que começamos “a olhar” para a política entre o início e o fim do cavaquismo.
Nós, que assistimos a destruição da agricultura e das pescas sem entender muito bem porquê…

Nós, que não ligamos, quando nos informaram que o objetivo do país era fazer parte do grupo dos mais desenvolvidos da europa…
Nós, que muitas vezes não votamos, por não ligar; acreditar ou entender…

Nós, que casamos e procriamos ou estamos seriamente a pensar nisso, porque o tempo passa, porque é desejo nosso, porque temos entre 33 e 42 anos…
Nós que assistimos a roubos descarados, compadrios, malas cheias de dinheiro, reformas milionárias, “gastar à tripa-forra” porque se manda, e quer e dá jeito!

Nós, que em alturas de credito fácil fomos comedidos... É a nós, aos filhos de Abril que agora pedem para pagar, todas estas loucuras, os buracos na Banca, na madeira, nas empresas publicas, municipais ou municipalizadas, nos transportes, onde as empresas devem milhões, mas os seus reformados recebem o mesmo que qualquer trabalhador no ativo, onde de paga subsidio por isto por aquilo, nas PPP’s com juros obscenos, na eletricidade, empresas monopolistas com contratos confortáveis e “Blindados” sem fim à vista…
Informam-nos, que os contratos são para cumprir, que temos de os honrar…

Informam-nos, que fechar milhares de empresas mensalmente é normal, está dentro do previsto, tudo é normal, as famílias entregarem 95 casas aos bancos todos os dias, os meninos chegarem à escola com fome, a violência a escalar degrau a degrau, o espremer até ao sufoco dos nossos ascendentes, quebrando ou rasgando tudo o que estava prometido e contratado…
Informam-nos que tem de ser assim, que pagaremos até ao dia da nossa reforma TUDO e depois no final a nossa reforma será simbólica.

Os filhos de Abril, sendo gente pacífica, andam abismados, com as voltas que o mundo dá.
Sobre o futuro já não tem certezas, sabem apenas que não vão pagar PORRA NENHUMA!

6 comentários:

Anónimo disse...

Estamos tramados!

Anónimo disse...

Enquanto estiveres a trabalhar em Portugal vais sempre pagar...

FD

Xávi disse...

Não vai durar para sempre, é a minha esperança! Este sistema baseado nos mercados financeiros tal como está vai implodir mais tarde ou mais cedo! Se NÓS dermos um empurrão cai mais depressa!

R+ disse...

Boas Johny,
quando vi aquelas manifestacoes contra a fusao de freguesias pensei: ei tanta gente a lutar pelo seu tacho!! parecia um navio a afundar-se a ver-se os ratos a aparecer.
(uma dúvida: na altura ouvi uma reportagem que disse que essa entidade das freguesias era uma particularidade portuguesa, que nao existe noutros paises. isso é verdade?)

Uma solução que então vejo, seria a de acabar com as camaras e ficavam so as freguesias, já que acham que estas sao assim tao importantes.

Quanto aos podres da democracia é curioso como o ser humano explora as fraquezas dos sistemas (algo muito usado em sistemas informaticos, no hacking, etc).

Quanto ao futuro... Cada vez mais penso que passa pela emigração. Falta agora saber para aonde. Quando os residentes começam a ficar sem empregos, os emigrantes que se cuidem.

Creio que a salvacao nacional vai passar pelos sindicatos e partidos de esquerda criarem empresas e começar a empregar pessoal com boas remunerações e direitos adquiridos, mantendo as contas dessas empresas saudáveis, com produtos competitivos para exportação.
Pelo que falam, acho que têm capacidades extraordinárias. E nao precisam de chegar a primeiro-ministro para porem a sua teoria à prova. A sério, gostava que realmente fizessem algo assim de jeito.

Sair do euro também nao vai resolver nada. Para surtir o mesmo efeito pratico bastava cortar todos os salarios em 50%, pois era isso que ocorreria com a desvalorização do escudo. Mas se para tirar estes 2 subsideos ja foi o que foi...
Mas acho que psicologicamente, as pessoas preferem a desvalorização da moeda, nao sei porquê.

Cumps

Portugal Bipolar disse...

Boas,

Portugal tem 308 concelhos e 4260 freguesias...
Portugal tem 92.391km², ou seja por cada 21.68km² temos uma freguesia...
É tipo 1 retângulo com 11km x 2km ou com 5.5km x 4km, com presidente, junta de freguesia, água, luz, telefone, internet, secretária, etc...etc...etc

Portugal Bipolar disse...

Pois, é verdade, mas... Existe sempre 1 mas...
Quando alguém chama o canalizador ou o eletricista não pede fatura, cada vez mais trabalhos se realizam pela "porta do cavalo" para não pagar impostos que além de absurdos são incomportáveis...