terça-feira, 5 de abril de 2016

O Bem Comum – Futebol em Portugal





Nova TAG em Portugal Bipolar em mais uma tentativa de olhar para as coisas com outra perpectiva.

Neste caso estamos num BAR na companhia do meu amigo John Forbes Nach tentando falar sobre o futebol em Portugal no meio de conversas sobre aziados, corruptos, carneiradas e afins.

O Futebol para dar receitas tem que ser vendável, não só em Portugal, mas em todo o mundo.
Para ser vendável tem que ser competitivo!

Assentaria em 3 vectores:

  •         Redução das equipas da 1ª divisão para 14.
  •      Redistribuição dos direitos televisivos onde o Ultimo classificado ganhe metade do campeão.
  •       Independência e autonomia total para a arbitragem.

Tudo explicado (aqui)

A verdade é que o nosso campeonato se resume aos grandes e aos outros, onde os outros passam os jogos no chão contorcendo-se com dores.

Retirando o Braga dos últimos anos mais um ou outro espaçadamente, o que temos de campeonato?

Isto interessa a alguém?

São os pontapés de baliza no limite do tempo, são os livres, os lançamentos laterais, tudo serve para perder tempo.

No fundo qualquer mãe de futebolista tem 5 ataques de coração por jogo pois vê o filho agarrado à cabeça, no chão contorcido de dores e afins. É uma vergonha, pior que isso, não é vendável!

Não sendo vendável não gera receitas, que não serão futuramente distribuídas pelos clubes para que possam ombrear com os melhores do mundo!

No fundo é ir a Munique, Barcelona, Madrid ou Londres e jogar olhos nos olhos.

Não é fazer a eles na Europa o que os pequenos fazem a nós em Portugal, não, não é. É coisa diferente.

Por vezes os grandes deixam que os pequeninos brinquem no seu quintal, e o pessoal fica todo contente, enche o peito e grita ao mundo que estamos no quintal dos GRANDES!

Somos como eles! E vamos enfrentá-los!

Rezando secretamente por uma boa prestação, que será sempre não perder por muitos.

Cair, rebolar, perder tempo e tentar a sorte, e a sorte pode vir, um ataque rápido, um livre bem batido, qualquer coisa.

Para depois defender, defender, defender. Encolhidos, pequeninos, mas a brincar no quintal dos grandes!

Que preparação pode qualquer equipa em Portugal ter com um campeonato assim?

Querem que os pequenos recebam 3 milhões anuais e venham competir com os grandes que recebem 40 ou 50 milhões?

Querem! Todos queremos! “Sol na eira e chuva no nabal!”

Como podemos ser grandes na Europa tendo um campeonato pouco competitivo?

Que países pagavam para ver os jogos do nosso campeonato? Se calhar nem dado!

A bebida vai longa e o meu amigo Nash cansado…

Fiquei apoiante do Leicester City, adorava ver o Tondela campeão, gostava de ver todos os jogos do nosso campeonato com incerteza nos resultados, gostava de ver o Benfica expetar 4 ou 5 aos Alemães!

Gostava de não seu humilhado, como fui no último mundial, ou no ano passado com o Porto, onde o 1º jogo até correu de feição e depois foram ½ dúzia, sempre a encher!

Ou o Sporting, que engoliu 7!!! O que pensa um alemão?

Só custam os primeiros 2 golos, até dá vontade de rir…

De que serve bater no peito em Portugal porque somos grandes e depois andar de joelhos na presença dos grandes da Europa?

Vamos rezar, é o que resta! Vamos rezar para que corra tudo bem!

Com sorte e alguma perda de tempo a coisa até pode correr bem!

Ai, Ai, Ai, Ui, Ui, Ui, vamos a eles, até os come-mos!


É hoje que nos vamos vingar dos Alemães com uma goleada Histórica!

Mantendo este campeonato e esta competitividade a vitória está garantida, vai uma aposta?

2 comentários:

slots betclic disse...

O Leicester está a um passo de ser campeão! Se o Tondela estivesse como o Leicester, muitos iam, também, torcer por eles!

Portugal Bipolar disse...

A principal diferença é que em Inglaterra o ultimo classificado recebe de direitos televisivos mais de metade do Campeão...

Saudações desportivas!