segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Mark to Market?

Hoje foi noticiado em vários Jornais que se prepara uma ajuda a Itália com valores entre 400 mil milhões de Euros e 600 mil milhões de Euros.

Isto é no mínimo lírico!
De onde vem o Dinheiro?

Do FMI, pois se é o FMI que está a preparar o empréstimo de duração entre 12 e 18 meses, o dinheiro só pode vir do FMI…
Pois! O problema é que o FMI não tem esse dinheiro, no máximo tem metade tipo 300 mil milhões.

E claro, se vão para Itália fica com os cofres vazios…
OS EUA podem sempre imprimir mais, já que é basicamente o seu modo de vida, mas não querem ficar sozinhos no barco, até porque Itália passados 12 ou 18 meses não irá pagar.

O modelo até agora seguido 2/3 da EU e 1/3 FMI tem a forte oposição alemã e implicaria a Europa pôr as rotativas a funcionar desalmadamente.
Espanha vai pelo mesmo caminho, pois continuar a pagar juros a 7% não é viável.

Mas existem mais países no mundo não podendo o dinheiro acabar…
Temos também os bancos, se o DEXIA foi ao tapete com a divida grega, o que vai acontecer à economia mundial com o perdão parcial de divida a Portugal e restantes PIIGS?

Mark to Market?
Isto só pode ser a terra dos sonhos!

Para quem não sabe, mark to market é a contabilização da divida detida pelos bancos ao seu valor real e não contabilístico…
Quanto vale então a Dívida de Portugal?

A valores de mercado anda pelos 70% ou mesmo 65%, quer isto dizer que por cada 10€ detidos pelos bancos de divida Portuguesa só deve ser contabilizada 7€ ou 6.5€.
E a Dívida Italiana? Espanhola? Irlandesa? Belga? Inglesa ou dos EUA?

Isto não sendo verdade seria um óptimo filme de suspense!
Mas infelizmente não é um filme é a realidade nua e crua. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)