domingo, 27 de novembro de 2011

Férias Judiciais


Conforme prometido a A. Ramos, vamos falar um pouco de Justiça em Portugal Bipolar.
Eu sei que ainda não acabei a minha história da 3ª vez que fui a tribunal, no dia 11 de Janeiro de 2011.

Posso apenas afirmar que fui ouvido…testemunhei durante 2 Horas!

Mas isso fica para outro post.

Neste quero apenas falar de férias.
Férias são uma coisa boa e todos os trabalhadores gostam e depois de um ano de trabalho sabem mesmo bem!

Concordo!
O problema está na quantidade…

É que estes nossos amigos que trabalham na Justiça tem direito a mais 25 dias úteis que o comum dos mortais!
O Sócrates, esse malandro ainda tentou acabar com o regabofe, mas foi cilindrado foi na justiça e foi na educação, depois foram mais 4 anos de despesismo que todos conhecemos, mas nos primeiros 2 só posso dizer, foi do melhor que por cá passou!

Agora temos o Coelhinho, que ganhou eleições com uma mão cheia de promessas, mas como promessas leva-as o vento…

Bem voltemos às férias judiciais!

As férias judiciais são divididas em duas categorias.

1.      As férias de verão que em 2011 foram 46 dias de calendário
2.      As férias das semanas santas!

Semanas! Pois! É que temos duas semanas santas.
A semana santa da Pascoa, onde os nossos amigos são brindados com mais 4 dias úteis.

E a semana de Natal e fim de ano onde o brinde em 2011 são 9 dias úteis!

Deve ser agradável em Abril deixar de trabalhar no dia 15 e voltar ao serviço dia 26…

Mas, claro receber o mês inteirinho!
E no Final do ano?

Sabe tão bem sair no dia 21 de Dezembro de 2011 e voltar ao trabalho dia 4 de Janeiro de 2012!
Juntando a isto as férias de verão onde dia 15 de Julho dizemos adeus para voltarmos ao trabalho dia 1 de Setembro, julgo que ficamos conversados!

Já conheço a história que nas férias grandes o tribunal encerra mas ficam lá todos a trabalhar afincadamente…
HAHAHAHAHAHAHA…HAHAHAHAHAHAHHA…HAHAHAHAHHAHA…

Só pode ser uma piada.

Claro que muitas destas alminhas fizeram greve, pois estão a atacar os seus “direitos adquiridos” .

Eu que não tenho direitos nenhuns olho para toda esta palhaçada e pergunto…
Onde é que isto vai parar?

5 comentários:

Ramiro disse...

Vai acabar na bancarrota!
Com a recessão esperada de, entre menos 3% a 5% , não vamos sequer conseguir pagar os juros e o capital emprestado pela troika.
Para além dos empréstimos da troika, ainda temos os encargos com os empréstimos que o estado vai buscar ao mercado regular.
Quanto à justiça, é a pior merda que existe em Portugal,...é lenta, cara, inadequada, e cheia de buracos para que os colarinhos brancos nunca sejam beliscados.
Aqui ao lado, em Espanha, eles tem 600 políticos ligados à gestão municipal presos, ...em Portugal temos 1 presidente de Junta de Freguesia preso.
E este que está preso, ou é burro, ou não roubou o suficiente para poder contratar um bom advogado que recorresse aos vários tribunais de apelo até que o processo prescrevesse.
Tal como dizia a minha avó, "comem o milho debaixo do espantalho".
As leis são aprovadas no parlamento (algumas leis são encomendadas e produzidas em escritórios de advogados privados, para posteriormente serem aprovadas no parlamento), uma grande maioria dos deputados é formada em direito, daí que quanto pior melhor.
Por que motivo aprovariam eles leis para que a justiça funcionasse na perfeição, assim deixariam de mamar na teta da roubalheira, corrupção, tráfico de influências, etc.
Amigo defende amigo, e na política, na justiça, e noutras áreas chave, a grande maioria destes homens e mulheres são membros dos franco-mações, ...lá nas cerimónias de juramento com avental eles prometem defender sempre os seus irmãos, e de facto, aqui em Portugal é sempre isso que tem acontecido, e é por isso que quando elegemos um novo governo, muitos de nós dizemos que "só mudam as moscas, a merda é sempre a mesma".
Quanto às férias judiciais, só posso dizer que os juízes vivem como nababos, ele é férias intermináveis, ele é altos salários, ele é subsídios rechonchudos para aluguer de casa, para citar só o mais óbvio.
Mas, será que quanto a isto alguma coisa vai mudar!?
Não tenhamos ilusões,tudo vai ficar na mesma.

Anónimo disse...

Eu sei que a carga burocrática associada (não há meio de fazer diminuir o papel) e os mil e um trâmites legais que permitem arrastar indefinidamente os casos nos tribunais não jogam muito a favor da celeridade na justiça...
Mas convenhamos que todos estes dias de férias também não. Para além disso, alguém me explica o que têm estes senhores a mais do que todos nós para merecer tais benesses?
Este calendário faz lembrar as férias escolares loooolll. Imagino que daria bastante jeito a todos os que temos filhos pequenos!
Sofia X.

Anónimo disse...

Só para informar V. Exa. que férias judiciais não significa que não se trabalha no tribunal, apenas que alguns processos e prazos suspendem! Assim quer funcionarios, juízes, ministerio publico e advogados também trabalham nessas chamadas "férias judiciais". Serve para aprender que antes de se dizer algo deve ter-se mais algum conhecimento sobre o assunto!

Portugal Bipolar disse...

Portugal e Itália são os países com mais funcionários judiciais por cada milhão de habitantes.
Se em Itália temos a máfia mais famosa do mundo a justiça não deve andar muito bem...
Quanto a Portugal, estão todos a trabalhar… são todos excelentes ou muito bons…regalias que a maioria dos mortais só sonha, é o costume...

Anónimo disse...

só para dizer que fiz um requerimento ao tribunal desde do dia 27/06/12,para que autorize a vinda da minha filha para França. Depois de todas as deligencias que o tribunal fez junto da familia, professores,cpcj continuo sem uma única resposta.A minha filha tem 6 anos e em Setembro começa a escola.Desde de Fevereiro deste ano que andam a brincar com a vida das pessoas.È desesperante não saber o que nos espera.Será que ja nao tiveram tempo suficiente?Então não sei o que andaram a fazer este tempo todo.