terça-feira, 12 de junho de 2012

Portugal - O Senhor dos Anéis – Geotermia – São Miguel – (Cap. 26)

Nos Açores estão inventariados 235 MWe distribuídos pelas ilhas de São Miguel, Terceira, Graciosa, Pico, S. Jorge, Faial, Flores e Corvo. Na Ilha de S. Miguel estão em funcionamento regular as Centrais Geotérmica da Ribeira Grande e do Pico Vermelho que em 2011 representaram uma produção combinada de 186 GWh/ano, equivalente a uma produção média de 22MWh/hora.

Sabemos que os recursos existem, mas o que fazemos com eles?
- Nada! Encolhemos os ombros pensando que é tarefa complicada, mantendo a cabeça enterrada na areia, não analisando a possibilidade de ligar todas as ilhas do grupo central por cabo submarino, não fazendo nada!

Temos recursos nos açores que permitem a independência energética de todas as nossas ilhas, assobiamos para o lado, achando que “o fácil” é transportar petróleo para o continente, refinar o petróleo em Sines ou Matosinhos, voltar a encher barcos com fuelóleo e/ou gasóleo conforme os casos, chegar aos açores e distribuir a carga por 9 ilhas para se produzir eletricidade, isso sim, além de fácil é certamente económico…
Na saga o Senhor dos anéis (cap 14) já foi considerado aproveitamento de parte dos 235 MWh disponíveis.

Foram considerados 80MW distribuídos da seguinte forma.
Faial – 24MWh
Pico -   24MWh
Terçeira-32MWh

Foi considerado um aproveitamento de 34% das potencialidades geotérmicas dos açores identificadas e confirmadas há décadas.
Esses 80MWh mais os 22MWh já existentes em São Miguel são suficientes para as necessidades energéticas do grupo central e oriental.

É verdade, as sete ilhas açorianas mais povoadas necessitam de 102MWh para funcionar.
Como as centrais geotérmicas tem de produzir a um ritmo constante e perto da sua capacidade máxima, a energia em excesso tem de ser armazenada atingindo às 10.00Horas o valor máximo de 176.4MW para posteriormente ir diminuindo até aos 12.2MW.

Nas ilhas do grupo central e oriental existe igualmente produção de energia elétrica por outras fontes renováveis (Eólica; Hídrica; Micro geração; etc.) mas representam no conjunto das 7 ilhas pouco mais de 3% da produção anual, representando uma média por hora de 6.91MW.
Neste caso a produção combinada é de 108.91MW, o valor máximo de armazenamento é atingido às 10Horas com 245.5MW e o dia acaba com um armazenamento positivo de 178MW.

Para encontrar temperaturas superiores a 150ºCº normalmente temos de perfurar 7km;10km ou mais, em São Miguel os poços perfurados em 2006 a 1000 metros de profundidade captaram temperaturas de 243ºC. (PV2; PV3; PV4; PV7 e PV8).
Qual a temperatura que encontramos se perfurar até 2000mt ou 3000mt?

Existem centrais nos EUA; Austrália Indonésia que produzem 500 MWh ou 750MWh, eu para já não vou tão longe, mas dos 235MW que esperam ser aproveitados para São Miguel vou considerar 100MW, ficando o total geotérmico dos açores em 202 MWh (22MW existentes + 180MW) sendo considerado portanto um aproveitamento de 77% dos recursos geotérmicos Açorianos que temos conhecimento desde o milénio passado.
Ficando a produção Geotérmica distribuída da seguinte forma:

Faial – 24MWh     (S. Anéis)
Pico -   24MWh     (S. Anéis)

Terçeira-32MWh (S. Anéis)
São Miguel – 122MW (22MW existentes + 100MW S. Anéis)

Sobre os custos, depois de considerar um valor exagerado para as centrais geotérmicas do grupo central (8 milhões de Euros por MW instalado) vou considerar 6 Milhões de Euros por MW instalado, custando a Central Geotérmica 600 milhões de Euros + Perfuração.
Perfuração vou manter os valores anteriormente considerados, são 30 poços até à profundidade de 2.000 mt, ou 60kms x 2 Milhões Euros/Km =120 Milhões.

Total -  720 Milhões de Euros.
Se durante 20 Anos esta Central Geotérmica produzir 100 MWh e vender essa energia a 50€ obtém uma receita de 876 Milhões de Euros.

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)