quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Boicote para a Jerónimo Martins?


Hoje na assembleia foi mais um dia de discussões fúteis.
Andam muito escandalizados por a Empresa Jerónimo Martins ter transferido a cota que mantém na sociedade para a Holanda…

Todos os deputados a condenaram chegando ao cúmulo de falar em Boicote.

A solução só pode passar por fazer as compras no Continente!

Onde está a Sonae?
-Também está na Holanda.

E se for comprar ao Lidl, bem esse é Alemã propriedade do grupo Schwarz!
A família Soares dos Santos já fez mais por Portugal que muitos dos moralistas que a criticam.

Mais, quando em meados de 2011 informou o mercado que em 2012 iria investir 800 milhões (100Milhões em Portugal 400 Milhões Colômbia e 300 milhões na Polónia) ninguém perguntou de onde vem o dinheiro?
Alguém vai investir na Colômbia para pagar impostos na Colômbia e voltar a paga-los em Portugal em nome de ser Português?

O Apoio a empresas internacionais na Holanda é evidente! E em Portugal?
Ninguém perde tempo com isso?

Qual a razão da Maioria das empresas do PSI 20 já ter parte dos lucros tributados na Holanda e no Luxemburgo?
Eu não vou investir 400 Milhões num país qualquer para depois pagar IRC nesse país e voltar a pagar IRC em Portugal! Nem eu nem Ninguém!

Os dividendos da Colômbia nunca passarão por cá?
Claro que não, mas vão render 10% aos Holandeses!

Se os Srs. Deputados pararem de se armar em virgens pudicas e arranjarem maneira de o estado gastar menos, esse mesmo estado não vai necessitar de cobrar tantos impostos!
Se as virgens atacarem os grupos de interesses que mamam vai para décadas da teta do estado, muitos impostos irão certamente diminuir.

Custa, não é? Pois…
A assembleia parece um circo.

O problema é que quem assiste cada vez acha menos piada a determinados palhaços, são muitos mas o espectáculo é fraquinho…

11 comentários:

Ramiro disse...

Se o Soares dos Santos não se armasse tanto em moralista e patriota nos programas de tv aonde foi, se o "pingo doce" não se arvorasse tanto em protector do consumo de produtos nacionais, agora não teriam que lidar com uma opinião pública negativa.
A mim, o que me choca, é o facto de o país estar na merda, à beira da bancarrota, e no momento em que Portugal mais precisava dos auto proclamados patriotas, eles viram-nos as costas.
Os 70 e tal milhões que a Jerónimo Martins pagava por ano de IRC, vão agora ser pagos pelos desgraçados dos portugueses que labutam aqui pela sua sobrevivência, porque a nós o fisco não perdoa.
Também não sei que porcaria de União Europeia é esta, que permite o cambalacho de um país poder ser sede de uma empresa (ou 19 do PSI20), quando nesse país não existe qualquer fábrica ou negócio dessa mesma empresa.
Já agora, se gostam tanto dos impostos holandeses, porque não pagam aos seus empregados, pelo menos pelo salário mínimo holandês?
Não vou boicotar o "pingo doce", mas nos próximos meses não irei lá comprar nada.
Nós, o zé povinho, estamos agora a acordar de uma longa letargia, ...quanto aos tubarões, esses só reagem positivamente quando se dão conta de que os papalvos lhes estão a comprar menos.

Portugal Bipolar disse...

Boas Ramiro,

Julgo que em parte estás mal informado, o IRC que o Pingo doce Pagou em 2011 (78 milhões) irá pagar em 2012 se obtiver o mesmo lucro.
Eles não mudaram a sede da empresa, eles passaram a participação da família para a Holanda é diferente.
Esta operação financeira esta directamente relacionada com o investimento que vai ser feito na Colômbia (400 milhões).
Todo o lucro que é obtido em Portugal é tributado em Portugal, todo o lucro que é obtido na Polónia é tributado na Polónia e todo o Lucro obtido na Colômbia é tributado na Colômbia, a diferença é quando se pagam dividendos aos seus accionistas aí sim a Holanda fica a Ganhar pois recebe de Portugal, Polónia e Colômbia, mas como os principais accionistas tem morada em Portugal, pagam apenas 10% sobre o lucro na Holanda e depois são tributados em mais 15% em Portugal.
Com esta alteração não pagam IRC 2 vezes (Colômbia e Portugal) e as mais valias da Colômbia também não passam por Portugal, mas tudo o resto fica na mesma.
Nota: o Continente segue o mesmo expediente e o Lidl é Alemão…
Vais comprar onde? no Comercio tradicional?

R+ disse...

Ja se sabe que taxar os "ricos" dá nisto...

claro que o capital vai fugindo de uma maneira ou de outra. Acho que tb iam aumentar os impostos obtidos nos juros de contas a prazo, e o que resultará daí? as pessoas tiram dinheiro de bancos nacionais e transferem no para o estrangeiro e lá se vai a liquidez

Instruções para o ze:
és funcionario publico?- faz greves
és empresário?- foge aos impostos (facturas...)
és subsideo dependente- faz (muitos) mais filhos :)

és trabalhador por conta de outrem e estás insatisfeito/ desempregado- emigra

o nosso país nao tem dinheiro para ser um estado social como tem sido. não somos escandinavos, que até têm prazer em pagar impostos.

se começa a entrar tudo para a carroça, claro que os "burros" que a puxam vao fugindo. e quantos menos burros, maior é o esforço para os que lá ficam.
a solução mais obvia aqui é tirar peso da carroça e por mais gente a puxar...

Ramiro disse...

Também já vi a explicação do Pedro Guerreiro na SIC, ...estou portanto errado quanto aos impostos, quanto ao resto mantenho.
E já que o R+ falou em burros.
Hoje li um comentário que me deixou a pensar.
Um tipo queixava-se de ganhar pouco, mas ainda assim cortaram-lhe o abono de família, ...foi reclamar mas a sua pretensão não foi atendida, algum tempo depois passou-se quando veio a saber que qualquer qualquer agricultor português que tenha burros recebe anualmente do estado um subsídio superior a 400 euros por cada animal.
Resumindo, mais vale criar burros do que filhos.

Portugal Bipolar disse...

Boas R+,

O problema é exactamente o que escreves no fim...
Qual o caminho para Portugal retirar peso carroça e pôr mais gente a puxar?

Portugal Bipolar disse...

Boas Ramiro,

essa dos burros para mim foi uma surpresa!
O estado paga mais para burros do que para crianças.
2011 Foi o ano em que nasceram menos bebes desde que existem estatísticas.
Eu filhos tenho 2, deveria trocar por animais de carga?
Sempre recebia mais!
hehehe

R+ disse...

Boas Jony,
"Qual o caminho para Portugal retirar peso carroça e pôr mais gente a puxar?"

Bem, como em democracia nenhuma pessoa sã, votaria nalguem que lhe tirasse os seus rendimentos, vai ser por força da economia pura e bruta e pôr Portugal a "viver no plano das sua possibilidades".

Mais cedo ou mais tarde, pode ser imposta uma norma que fixa os subsideos concedidos pelo estado, abonos, reformas, etc, a um montante fixo. Assim, se entrarem mais pessoas, o rendimento individual irá diminuir, mantendo-se o total inalterado, sendo possível controlar a despesa por estes meios.

Provavelmente voltar-se-a ao cultivo agricola de autosubsistencia, com êxodo urbado/emigração devido ao desemprego.

Neste momento há pessoas com reformas, sem nunca terem descontado nada.
Ha pessoas com reformas calculadas com os melhores anos de desconto, algo que é economicamente insustentável.

Se voltarmos ao escudo, iremos ser competitivos, apenas porque vai desvalorizar-se tanto, que o salario minimo pode descer para valores como na europa do leste, a volta de 350 euros.
Ora, era impensavel o governo baixar para estes valores agora durante o euro, por isso, com estes mecanismos é que se vai fazer o que ninguem quer.

Anónimo disse...

Boas!

LOL!!! Excelentes estes comentários do Ramiro e do R+! Quase tão bons como os "posts" do Jony!!!

Continuem...

MDF

Portugal Bipolar disse...

Boas R+,

Já tínhamos discutido e concordado num post anterior...
Relembrando uma frase tua em quem vota o Tuga?
Em quem não promete nada ou em quem promete mundos e fundos?
A frase não foi exactamente esta mas a ideia é a mesma...
Infelizmente estás coberto de razão!

R+ disse...

Sim, nesse aspecto já pareço um disco riscado :)

tb é por isso que a Troika está aqui não é? para se fazer algo que noutras circunstancias não seria possivel.

acho que a novidade do meu post assenta numa forma de controlar a despesa, pelos moldes que referi. não sei se nalgum lado ja foi usado algo semelhante.

mas tb de que adianta poupar nas despesas sociais se o dinheiro cair nas mãos dos quem-nós-já-sabemos...

qq coisa está para acontecer durante esta década, não sei bem é o quê.

parece que toda a economia assenta numa piramide de ponzi, por isso é que a natalidade é importante. Que conclusão mais triste

J Chacim disse...

Para ler também em Imigrantes Chineses e Emigrantes Holandeses