sábado, 13 de novembro de 2010

Portugal 2030 Recuperação VI (Going Green II)

Caríssimos o caminho é em frente! Obrigado a todos pelos comentários, não comento comentários infelizes e anónimos, mas também não os apago, ficarão de memória no Blog, que não é meu, é do meu País!


Sobre os Bons comentários, tenho a informar que se tiverem ideias melhores ou complementares ás minhas, podem escrever para portugalbipolar@hotmail.com, que serão passados para o nosso Blog, nosso porque é para 1 bem comum!
Sobre os maus comentários, imploro que não se limitem a dizer mal, se tem ideias melhores, força, escrevam e divulguem, ou escrevam-me que eu tratarei da divulgação, peço apenas que se identifiquem, para eu o puder reproduzir em PortugalBipolar!
Continuando, as Flyweels não são caras (Caro Fábio) custam apenas 1 Milhão de USD/MW, nos EUA foi negado o empréstimo para a construção da segunda fábrica em NYork, mas a primeira está em construção, é de 20 MW e custa 20Milhões de USD! E os Americanos não funcionam como na Tugolândia, que orçamentamos por 20 Milhões e no final da obra custa 40 ou 50 Milhões!
Está em construção e entra em funcionamento parcial antes do final do ano, e fica completa no 1º trimestre de 2011!
20 Milhões de USD, para uma instalação que armazena energia até 20 MW, que não necessita de manutenção durante 20 anos é caro? Não, não e caro, é bastante barato!
Ora aqui está uma boa oportunidade para o nosso ministro da economia fazer boa figura, vai até á Califórnia, e informa que em Portugal não cremos uma nem 2 instalações, queremos 10!
E também não queremos de 20MW, mas sim de 100MW cada uma!
A única condição é instalarem uma fábrica em Portugal, para produzirem o que vamos construir, podendo depois, exportar para o resto da Europa!
Criar legislação para que as Flyweels; sistemas de baterias ou outros, possam ser vendidas a particulares; empresas; condomínios etc, com IVA á taxa reduzida!
Criar legislação para, que qualquer particular ou empresa que invista em armazenamento de energia, não pague imposto até ver o seu investimento pago!
IDEIAS SOLTAS
  1. Qualquer edifício que seja construído depois de 2013, já tem de contar com sistemas de armazenamento de energia, sejam baterias, flyweels ou outro sistema qualquer.
  2. Qualquer vivenda construída depois de 2013, tem que contemplar, painéis solares com o rácio de 6Watt/pessoa/m² (pelos dados que recolhi o investimento mínimo é de 25.000€ a 50.000€ para uma família de 4 pessoas).O investimento em painéis solares não é obrigatório, podem produzir energia de outra maneira qualquer, mantendo o Rácio de 6watt/pessoa/m²). outro exemplo, uma vivenda perto de um ribeiro com um desnível de 15m e um caudal de 10 litros/segundo, pode ter ai a sua fonte de energia! Chega e sobra!
  3. Todos os edifícios, novos tem que ter capacidade de armazenar pelo menos 50% da energia gasta num dia, passando nesse caso o seu consumo a ser maior durante a noite, onde a energia é mais barata!
  4. Nos novos edifícios, o investimento em produção de energia, é dedutível na capacidade de armazenamento, se produzirem 30% da energia consumida, só necessitam de ter capacidade para armazenar 20%.
  5. Como já foi referindo anteriormente, qualquer empresa de armazenamento de energia, que se instale em Portugal, paga apenas 10% de IRC.
  6. Os Particulares que invistam em renováveis, podem deduzir 30% em sede de IRS, e não pagam imposto sobre os lucros gerados, até terem todo o investimento pago (não é com o maior parque solar do mundo que vamos lá, é pagando aos particulares, para que estes invistam em painéis solares nas suas habitações, pois o dinheiro gerado, em vez de ir para um grande grupo financeiro, é distribuído por 1000, 2000, 5000, ou 10.000familias, que passam a ter um rendimento extra, e o dinheiro dai resultante, volta a entrar na economia real)
  7. Todas as empresas que investirem em sistemas de armazenamento de energia, além de fazerem 1 favor ao País, pois armazenam de noite para utilizarem durante o dia, não pagarão IRC, enquanto o custo desse investimento, não estiver coberto por lucros obtidos (quando as empresas passam a vida a lamentar o preço da nossa energia, aqui fica as assas para voarem, pois a energia nocturna é muito mais barata em Portugal, que a energia produzida em Espanha durante o dia!)
  8. Permitir através de legislação adequada que empresas como a EFACEC; Galp; EDP, ou outras possam montar ou vender, a particulares ou outras empresas, sistemas para carregamento de carros eléctricos.
  9. Permitir através de legislação adequada que qualquer particular; empresa condomínios, ou outros que invistam em sistemas de armazenamento de energia, possam vender, essa energia para carregamento de carros ou outros aparelhos (se por exemplo 1 particular, construir uma vivenda, tiver painéis solares, e sistemas de armazenamento de energia, pode perfeitamente, ter 1 posto de abastecimento de carros eléctricos em casa, e se tiver espaço para estacionamento e vontade, pode perfeitamente ter um posto de venda de combustível (energia) para carros, voltando a mesma norma, só paga sobre os lucros obtidos, depois de ter o investimento pago!
Pois é meus caros amigos e compatriotas, se juntarmos estas medidas ao orçamento de 2011 e fosse possível implementa-las imediatamente o nosso País já teria um lucro superior a 2% do PIB!
Não é possível implementar tudo de um momento para o outro, mas em 3 Anos? Só se não houver vontade!

Sem comentários:

Enviar um comentário

;)