terça-feira, 23 de novembro de 2010

Portugal 2030 Recuperação XII – Feriados; Pontes e Afins


Hoje dia de Greve, vamos a eles CANUDO!
Vamos mostrar a quem nos governa que temos poder para paralisar o país!
Como já informei anteriormente, existem sempre 2 maneiras de olhar para 1 problema…
Quando se falar, em cortes adicionais. (é só uma questão de tempo)
Existem 2 posturas para todos nós.
  1. GREVE JÀ! Vamos parar o País!
  2. Para não cortar no ordenado, e visto que temos de baixar os custos de produção, vamos lá olhar para todos os feriados de que dispomos!
Feriados na TUGOLÂNDIA
  1. Sexta-feira, 1º de Janeiro 2010 –ANO NOVO- Feriado a manter
  2. Terça-feira, 16 de Fevereiro 2010 – CARNAVAL- Feriado a anular
  3. Sexta-feira,2 de Abril 2010–SEXTA-FEIRA SANTA-Feriado a manter
  4. Domingo, 25 de Abril 2010 –Dia da Liberdade - Feriado a manter
  5. Sábado, 1º de Maio 2010 – Dia do Trabalhador- Feriado a manter
  6. Quinta-feira, 3 de Junho 2010 - Corpo de Deus- Feriado a anular
  7. Quinta-feira, 10 de Junho 2010 – Dia de Portugal - Feriado a manter
  8. Domingo, 15 de Agosto 2010 – Assunção de Maria- Feriado a anular
  9. Terça-feira, 5 de Outubro 2010 – Implantação da Républica- Feriado a anular (já temos o Dia de Portugal, julgo ser mais importante)
  10. Segunda-feira, 1º de Novembro 2010- Dia de Todos os Santos- Feriado a anular (Os santos não nos retiram da crise)
  11. Quarta-feira, 1º de Dezembro 2010 - Restauração da Independência-Feriado a anular (já temos o Dia de Portugal, julgo ser mais importante)
  12. Quarta-feira, 8 de Dezembro 2010 – Imaculada Conseição - Feriado a anular (era bom mas acabou…)
  13. Sábado, 25 de Dezembro 2010 – Natal - Feriado a manter


Foram retirados 7 feriados, mantendo as contas do post Quanto custa uma greve (ou 1 feriado)




7dias x 592.3 Milhões = 4146 mil milhões
Mais 3 medidas desta dimensão e o nosso País dá Lucro!
Sendo esta a XII medida, é só olhar para traz, mas não vou ficar por aqui!
Pois nós podemos ser dos melhores países do MUNDO! Basta querer… e queremos?
1 Abraço e até breve!

7 comentários:

  1. Deves andar muito folgado....

    Trabalha tu esses dias ....

    já que queres tanto...

    Eu trabalho, eu não devo nada a ninguém

    Casa , só comprei quando tive dinheiro, até lá era simplesmente alugada.

    ResponderEliminar
  2. Caro Martin,
    Eu não sou masoquista, entre ficar em casa ou ir trabalhar, eu também prefiro ficar em casa!
    Que não se pode pedir sacrifícios aos trabalhadores, sem cortar a sério, nos gastos com o Parlamento, Empresas Municipais, Jobs 4 the Boys…etc…etc…etc eu também concordo!
    Mas se eu tiver razão, e como já informei várias vezes, eu até detesto ter RAZÃO, pois sempre que isso acontece, alguém fica mais entalado do que já está!
    Como eu ia dizendo…se eu tiver RAZÃO até Março de 2011, vão informar a Tugolândia, de que são necessários cortes adicionais.
    Já cortaram 5% nos FP, ou voltam a cortar mais 5% ou 10% ou vão aos reformados!
    Tu tens papá e mamã?
    Eu, tenho e tem reformas baixas, infelizmente!
    A escolha para mim é simples, entre trabalhar os feriados ou ver os reformados com pensões baixas a levar a machadada, eu opto por trabalhar mais… e tu?
    Deixa de olhar só para o teu umbigo!

    ResponderEliminar
  3. olá.
    Queria só fazer um reparo: Em Português de Portugal 1000 x 1 Milhão não é 1 bilião. São mil milhões. 1 Bilião são 1000 x 1000 milhões. Em inglês e Português Brasileiro é que sim.
    Um abraço
    André

    ResponderEliminar
  4. Concordo André, mas quando falo sobre os problemas de Portugal com os meus amigos, e os números começam a rolar, a expressão deles quando falo em (x) mil milhões disto + o PIB que são 170 mil milhões + x mil milhões daquilo, eles já estão perdidos.
    Quando passo tudo para PIB 170 Biliões, Gastos na saúde 9.5 Biliões/Ano, Educação 8.76 Biliões ano, eles seguem o raciocínio sem pestanejar!
    O Meu objectivo é conseguir chegar a todos, principalmente aos que tem apenas conhecimentos básicos dos números, seguindo a via que julgo ser mais correcta para me fazer entender.
    Aceito e concordo com a tua correcção!
    É realmente verdade, eu não estou a ser correcto…
    1 Abraço
    Jony

    ResponderEliminar
  5. Só existe um caminho:

    - Mais dias de trabalho.
    - Acabe-se com o 3 dias de majoração de férias a quem não falta. Comparecer ao trabalho é uma obrigação não deve por isso ser premiada. A excepção deve ser premiada.
    - Diminua-se de 5 para 2 dias de faltas injustificadas consecutivas para poder ser feito o despedimento com justa causa.
    - 10 faltas injustificadas interpoladas por ano? Estamos todos a brincar? Passemos isto para 3.
    - Meritocracia para todos baseada na avaliação de 360º.
    - Os funcionários são o espelho dos líderes. É aí que está o problema.
    - Fim dos 7 feriados.
    - Controlo apertado da aderência efectiva ao trabalho. Há muita malta no café em horário de expediente...

    E tudo mais. Meus Srs. a culpa disto estar assim é de todos nós. Os políticos apenas fazem o que a sociedade permite. A nossa sociedade é permissiva à incompetência.

    ResponderEliminar
  6. 1) O problema é da gestão incompetente. Com gestão competente, não existe pessoal a faltar por não gostar do que faz, nem a ir pa cafés. Com gestão competente até se pode reduzir o número de horas de trabalho de 8 para 7, aumentar o número de trabalhos com part-time (muito pouco explorado em PT), não reduzir feriados, pois no tempo disponível trabalhar-se-ía MUITO mais! É assim "lá fora". Produzir não significa trabalhar mais, mas trabalhar com eficácia. Reuniões? 2 por dia? Ridiculo! Menos reunião e mais trabalho.

    2) Vou repetir-me, mas... melhor gestão.

    3) Peço desculpa, mas eu considero que esta regra nunca é entendia. Gestão não é liderança com chicote. Está provado que a liderança autoritária pode ser benéfica no curto prazo, mas acarreta custos severos a longo prazo. Que se estude e melhor a capacidade de gestão em PT que é ridícula. Portugal tem um dos maiores índices de "donos de empresa" analfabetos ou sem cursos superiores. Só aqui em Espanha o índice é bem melhor.

    4) Nunca confundam o trabalhar mais com o produzir mais ou com a competetividade. Erro severo que nada ajuda e escravatura no máximo só rende 80% do que rende o mesmo sistema e as mesmas pessoas sem a existência dela (mesmo com má gestão).

    5) É fácil apontar o dedo ao que é rápido de instalar caso queiramos, ou seja, eliminação de feriados, aumento de horas a trabalhar, despedir com facilidade quem não acata o que o chefe ordena, mesmo sem razão e mesmo quando o que ordena é pior para a empresa (geralmente em PT só é chefe porque tem dinheiro e não por saber gerir seja o que for). Agora, fazer as coisas como deve ser? Muito complicado. Principalmente quando temos de apontar o dedo a nós próprios e admitir que o problema é cultural e não simplesmente melhorado com um aumento do horário.

    6) Eu gero uma equipa que varia entre 6-14 pessoas ao longo do ano e produzo MUITO MAIS do que equipa sà minha volta com 30 e 40 pessoas. Está provado e sou premiado com avaliação máxima ano após ano. Porquê? Não, não é por pôr as pessoas a trabalhar que nem cães, mas precisamente pelo contrário! A minha equipa trabalha com gosto e movida com objectivos concretizáveis. Exemplo: foi mal planeado e a pessoa terminou uma semana antes o trabalho? Simples, não lhe dou trabalho extra e pode usar o tempo livre para fazer o que quiser, incluindo não estar a trabalhar e nem sequer por cá! Algo tão simples faz com que, geralmente, continuem "por cá" a trabalhar e com extrema dedicação.

    7) Acordem, pois o problema é gestão... pior... falta dela!

    ResponderEliminar
  7. Concordo com grande parte do que disse, mas para mudar de gestores, não é de 1 dia para o outro, temos de trabalhar em 2 frentes, a de ter resultados imediatos e a de resultados a médio e longo prazo.
    Porque ao pedir 1 Bilião por mês para pagar despesa corrente, já ninguem empresta dinheiro a Portugal!
    Temos de tomar medidas já, como as que apontei para os feriados, e entender que em 2013, se Portugal já der lucro, (Misão praticamente impossivel sem medidas a curto prazo)nesse ano cai mais 1 prestação das PPP, que é perto de 1 Bilião!
    se não for as medidas a curto prazo, o FMI entra cá antes de Abril de 2011!
    Quem me der estar enganado, eu até detesto ter RAZÃO!

    ResponderEliminar

;)