quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Redução de deputados – “Região Autónoma” da Madeira.


Nestes tempos conturbados qualquer ajuda que se possa dar a um governo moribundo, é e será um contributo importante para Portugal.
Imbuído nesse espirito de missão decidi dar uma ajuda aos nossos amigos Drs. Relvas e Coelho sobre como cortar nas gorduras intermédias.

Depois da redução justificada de deputados à assembleia nacional de 230 para 107, depois da redução de deputados na assembleia regional dos Açores chegou a altura de ter igual procedimento relativamente à Madeira.
Teremos de explicar aos Madeirenses com os seus 267.785 habitantes que não podem ter 47 deputados!

Meus amigos, não dá!
1 Deputado por cada 5.698 habitantes não é aceitável!

Ei sei…eu sei….Autonomia e tal…
Não dá! A autonomia é coisa muito bonita, mas Portugal todos os anos envia milhões de Euros para os Açores e Madeira (recordo que todos os impostos ficam nas “Região Autónomas”).

Não obrigando a Madeira à redução de deputados, dos milhões de Euros que Portugal continental envia, vamos retirar o dinheiro correspondente à redução de deputados e redistribui-lo pelo povo dos Açores e Madeira sob a forma de IRS.
Se o estado não necessita de tanta gordura, o normal é distribuir o dinheiro mal gasto aos cidadãos, a forma mais justa de o fazer é no IRS diminuindo os descontos efetuados por todos os cidadãos com especial incidência aos que tem rendimentos mais baixos.

Depois da Reorganização dos municípios da madeira retratados parcialmente aqui chegou a vez da redução de deputados.
O critério a utilizar será igual aos Açores, se os Açores passam a ter 1 Deputado por cada 11.750 habitantes, o mesmo vai acontecer na Madeira.

267.785 Habitantes / 11.750 = 23 Deputados
23 Deputados chegam e sobram.

Se em Portugal continental passa a existir 1 deputado por cada 100.000 habitantes é justo que na Madeira passe a existir 1 deputado por cada 11.750 habitantes.
Passam a receber 5.000€ por mês (metade do que recebe o deputado no continente) já com tudo incluído (horas extra, deslocações, refeições, etc).

Os descontos a aplicar aos Srs. Deputados é igual ao resto da população Portuguesa, é só consultar a tabela de IRS e S.S..
23 Deputados x 5.000€= 115.000€, mais 1.000€ para o deputado que entre os 21 for eleito Presidente da Assembleia.

Para os funcionários do parlamento regional não é fixado um número máximo de funcionários, vamos considerar apenas 10% do valor a pagar aos deputados.
Vamos considerar o valor de 12.000€ por mês.

A 1.000€/cada dá para 12, a 500€/cada dá para 24,  a 2.000€/cada dá para 6 etc…etc…etc…
E já está mais 1 corte nas gorduras intermedias, são menos 24 deputados aproveitando Portugal para pagar um bom ordenado aos 23 que tenham a honra de ser eleitos.

Como custos totais com pessoal do Parlamento regional da Madeira ficamos com 127.000€/mês.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sou madeirense e seria mais radical do que esta proposta do Portugal Bipolar...CORTAVA a metade os números propostos ,,

Portugal Bipolar disse...

Boas,

Obrigado pelo comentário.
Tenho aprendido com o tempo a moderar posições.
23 Deputados + 5 Presidentes de Câmara (novos municípios propostos)julgo que era suficiente para a madeira.
Nos açores considerei mais pois são 9 ilhas e não era possível por exemplo pedir aos habitantes do corvo para se deslocarem à ilha das flores para ir à C.M.